Goiás: FCO destina R$ 56,7 milhões para investimentos na modalidade rural

Publicado em 15/04/2021 13:53 94 exibições

A Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE/FCO) aprovou um total de R$ 56,7 milhões em recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) para a modalidade rural, nesta quinta-feira (15/04), durante sua 360ª Reunião. O montante deve contemplar 60 cartas que foram propostas para a obtenção do crédito e que foram analisadas pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Metade do recurso deve ser destinado a pequenos produtores (50%). A outra metade deve contemplar pequenos-médios produtores (40%), médios produtores (9%) e mini produtores (1%). Em relação às atividades, 64% do total aprovado deve ir para investimentos na produção de soja e milho, enquanto os outros 36% para a bovinocultura. Os itens financiados incluem recursos para máquinas e implementos, benfeitorias, pastagens, matrizes e reprodutores e a expectativa é de que sejam gerados 88 novos empregos formais com os investimentos.

"Os recursos a serem financiados pelo FCO, por meio dessa ação do Governo de Goiás, vão ajudar não só a manter o setor agropecuário na dianteira da geração de renda, como também deve contribuir para o aumento da produção e da geração de empregos", argumenta o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto. "A aplicação desses investimentos segue uma premissa social dada pelo governador Ronaldo Caiado que é de fazer o desenvolvimento econômico caminhar lado a lado com o social", argumenta.

No total, 37 municípios tiveram propostas aprovadas. Piranhas aparece com o maior número de cartas aprovadas, com cinco propostas, seguido por Rio Verde, com quatro cartas. Serranópolis, Mineiros, Piracanjuba, Nova Crixás e Montividiu tiveram três cartas aprovadas cada um. E os municípios que tiveram duas propostas aprovadas, cada um, foram Itumbiara, Ipameri, Palestina de Goiás, Jussara, Caiapônia e Baliza.

Com uma carta aprovada cada um, completam a lista Córrego do Ouro, Aporé, São Luiz do Norte, Silvânia, Corumbaíba, Chapadão do Céu, Indiara, Uruaçu, Campestre de Goiás, Inaciolândia e São Miguel do Passa Quatro. Também estão nesse rol, Bom Jesus de Goiás, Aruanã, Guarani de Goiás, Nova América, Montes Claros de Goiás, Araguapaz, Jataí, Ivolândia, Fazenda Nova, Diorama, Cumari, Campo Alegre de Goiás e Caçu.

"Quando olhamos a variedade de regiões contempladas, vemos o quanto esses recursos também devem contribuir para a premissa do desenvolvimento regional. De norte a sul do Estado, há propostas para investimentos e, na medida do possível, o Governo de Goiás está envidando esforços para atender as necessidades de todos", acrescenta Antônio Carlos.

O secretário reforça, ainda, que apesar da maioria das propostas que chegam buscarem recursos para a produção de grãos e criação de bovinos, o Estado também está aberto a financiar recursos para áreas, como avicultura, suinocultura, entre outras. "Já tivemos aprovações de recursos para investimentos em outras produções, mas é importante lembrar que os recursos podem contemplar diversas atividades, como produção de leite, ovos, hortaliças, fruticultura, entre outros. O Estado está disponível para também analisar essas propostas."

Representando a Seapa, participaram da reunião o superintendente de Produção Rural Sustentável, Donalvam Maia, e a gerente de Inteligência de Mercado, Juliana Dias Lopes.
 

Tags:
Fonte:
Seapa/GO

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário