Pesquisador do IB discute tecnologias sustentáveis na agricultura em festival mundial de divulgação científica

Publicado em 17/05/2021 12:36 89 exibições
Pint of Science será realizado neste ano pelo Youtube devido à pandemia. Debate ocorrerá em 17 de maio, às 20h30, no Canal Nunca Vi um Cientista

O pesquisador do Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, José Eduardo Marcondes de Almeida, participará do festival mundial de divulgação científica Pint of Science, em 17 de maio, a partir das 20h30, no Canal do Youtube Nunca Vi um Cientista. O tema abordado na discussão será “Repensando a agricultura” e contará com a presença de Valter Zianoti e Paula Costa, do aPretaTerra. A mediação ficará por conta de Fernando “Fencas” Malta, do SITAWI Finanças do Bem. 

A pauta do debate será a necessidade atual de um mundo sustentável, que faz a população questionar se existem alternativas de produção menos impactantes do que a atual. Almeida trabalha há mais de 30 anos com pesquisas relacionadas ao chamado controle biológico, em que inimigos naturais de pragas são utilizados para o seu controle, eliminando ou reduzindo a necessidade do uso de defensivos agrícolas. 

“O controle biológico pode ser resumido em a natureza controlando a natureza. Os agentes de controle biológico agem em um alvo específico, não deixam resíduos nos alimentos, são seguros para o trabalhador rural, protegem a biodiversidade e preservam os polinizadores”, explica o pesquisador do IB. 

Durante a conversa com o público, Almeida abordará o controle biológico como ferramenta de sustentabilidade para agricultura e pecuárias, os possíveis agentes de controle biológico e oportunidades de inovações e negócios dos bioinsumos.  

O Instituto Biológico é referência no mundo em controle biológico. O IB tem forte atuação junto ao setor produtivo, tendo orientado a criação e manutenção das biofábricas, que desenvolvem esses produtos biológicos para serem aplicados nas lavouras. Ao todo, mais de 80 biofábricas de todo o Brasil recebe orientação dos pesquisadores do IB. Em 2020, o Instituto assinou 18 contratos para transferência de tecnologia a essas empresas, localizadas em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.  

“Mantemos o Programa de Inovação e Transferência de Tecnologia em Controle Biológico (Probio), que reúne as tecnologias e serviços prestados no Instituto, principalmente para as culturas da cana-de-açúcar, soja, banana, seringueira, flores, morango, feijão e hortaliças”, afirma.  

Os resultados do IB nesta área estão em dois milhões de hectares cultivados com cana-de-açúcar no Brasil, três milhões de soja, 2.500 hectares em plantas ornamentais e morango, além de mil hectares cultivados com banana. 

Tendências do controle biológico 

O mercado de controle biológico está em franca ascensão e cresce cerca de 20% ao ano no Brasil. Durante sua participação no Pint of Science, Almeida também abordará as novas tendências e o desenvolvimento de bioinseticidas com macro e microrganismos.  

“As principais tendências de mercado estão relacionadas aos novos processos de produção de microrganismos como fungos filamentosos que controlam insetos ou doenças de plantas, podendo ser aplicados para promoção de crescimento, controle de nematoides entre outras, além das novas formulações para melhoria de eficiência de controle e estabilidade em ambiente”, afirma o pesquisador. 

Tags:
Fonte:
Secretária de Agricultura de SP

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário