No curto prazo, agronegócio brasileiro não deverá sofrer com crise financeira internacional

Publicado em 08/08/2011 15:33 e atualizado em 08/08/2011 16:04 497 exibições
Os resultados do agronegócio brasileiro não deverão sofrer alterações por conta de um possível aprofundamento da crise econômico-financeira internacional. Foi o que disse o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz.

"No curto prazo, a crise não deve atingir o agronegócio. Os preços agrícolas continuam sustentados e, por enquanto, não temos crise de crédito (no Brasil)", afirmou Vaz.

O secretário disse ainda que, na fase do plantio, os produtores rurais deverão estar com as compras de insumos adiantadas e afirmou ainda que o cenário é de preços sustentados no período de comercialização em 2012.

Porém, apesar das boas expectativas, Vaz admitiu que trata-se de um quadro repleto de incertezas e que fazer previsões para mais de três meses já é longo prazo.

Sobre a soja que deverá ser plantada em setembro, o secretário lembrou que a comercialização está bastante adiantada, assim como a safra de algodão. Porém, disse ainda que alguns produtos como milho, carne e demais grãos podem sentir oscilações de preços e de demanda em um determinado momento da crise internacional.

"Os produtores da maioria das cadeias estão capitalizados e estão investindo mais em tecnologia, máquinas e armazenagem. O cenário é bom".

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário