Colheita de algodão no IGA apresenta boa produtividade

Publicado em 02/07/2020 13:27 99 exibições

O dia 24 de junho marcou o início da colheita de algodão no Instituto Goiano de Agricultura (IGA). Ao todo, são 53,11 hectares de experimentos plantados, sendo 18,36 hectares de safra e mais 34,75 hectares de segunda safra após soja. A expectativa de produtividade nas áreas demonstrativas será superar a média alcançada na safra 2018-19

Por ter uma janela de plantio muito estendida (do início de dezembro ao final de janeiro), entre outras dificuldades, os experimentos de algodão enfrentaram forte pressão do bicudo ao longo de todo seu desenvolvimento. Outros desafios estavam no controle da Ramulária nas variedades mais susceptíveis e o Ácaro rajado. Entretanto, as precipitações ficaram acima da média histórica na região, porém a distribuição das chuvas foi irregular nos meses de abril e maio registrando valores acumulados abaixo do histórico.

Pesquisa

A equipe do IGA conduz ensaios de proteção de plantas e fitotecnia de 24 variedades, procedentes das empresas como: BASF, J&H Sementes (Representante da Bayer), IMAmt e TMG, com todas as tecnologias transgénicas (B2RF, GL, GLT, GLTP, RF, WS, WS3).

Pelo segundo ano consecutivo, a colheita das parcelas se realiza com auxílio da máquina colheitadeira. As variedades de algodão precoce de 1ª época registraram produtividades entre [email protected]/ha a [email protected]/ha. Por sua vez, as cultivares semeadas na 2ª época (20/12) superaram em 5% os de 1ª época. Entretanto, podemos reconhecer que alguns materiais registraram [email protected]/ha de produtividade.

O maior número de parcelas deve ser colhida no dia 5 de julho. Na sequência, o desafio é controlar a soqueira do algodão e o manejo do bicudo na entressafra. A equipe está com descaroçadora de 10 serras para determinar a porcentagem do rendimento de fibra, e na sequência as amostras seguirão para o Laboratório de Classificação Visual e Tecnológica da qualidade Fibra de Algodão da Agopa.

Fenologia

Na semana anterior à colheita, a equipe do IGA participou de um treinamento prático para análises da fenologia de plantas no último dia 18. A análise fenológica é um estudo específico em que cada planta é analisada por partes e, a partir daí, entende-se como tal variedade de algodão responde às diferentes formas de manejo, épocas de plantio, estande de plantas, gradientes de fertilidade, ambientes de produção e outros aspectos. Esta análise serve para ter informações mais detalhadas e tomar decisões referentes a como cada variedade se comportou em cada situação avaliada. A análise fenológica é mais uma ferramenta para gerar informações que levam ao conhecimento científico aplicado ao campo.

Tags:
Fonte:
Instituto Goiano de Agricultura

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário