Seca devasta pecuária em Várzea da Palma (MG); arroba é negociada a R$75

Publicado em 12/03/2013 11:39 e atualizado em 13/03/2013 13:47 1061 exibições
A situação da pecuária de Várzea da Palma, no Norte de Minas Gerais, é preocupante. Há 11 meses com chuvas isoladas, a cidade sofre com uma seca jamais vista antes. O mês de março, até então, não chegou a atingir 5mm de precipitações.

Segundo Hernani Sampaio, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Várzea da Palma, o pecuarista nunca passou tanta dificuldade. Os preços giram em torno de R$75/@, o que é abaixo do mínimo, e os produtores também não encontram compradores.

A cidade, localizada no semiárido nordestino, já se encontra em estado de calamidade, dependendo de recursos do governo para tentar continuar sua produção, uma vez que 90% das áreas agrícolas já foram liquidadas pela seca.

Os produtores esperam por ajuda da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a alimentação, já que a saca de milho está custando entre R$34 a R$39 para o produtor, mas a companhia não atende às expectativas da região. "Apenas uns dois ou três produtores são atendidos, mas muitas vezes eles nem recebem os recursos", afirma Sampaio ao explicar que as entregas pela Companhia não têm se concretizado.

Mesmo em um período que antecede a tradicional Enchente de São José, que é esperada todos os anos no dia do padroeiro, 19 de março, Várzea da Palma "não tem um córrego que tenha água", segundo o presidente.

Sérgio Ricardo Rocha, produtor rural, destaca as grandes perdas que os pecuaristas vêm sofrendo. "O pessoal está vendendo muito gado e perdendo animais por falta de alimentação", conta. De acordo com o sindicato, alguns estão até vendendo suas matrizes para saldar dívidas contraídas em decorrência do período.

Hoje, às 15h, os produtores de Várzea da Palma seguem em direção a Montes Claros (MG), onde se reunirão com o escritório regional do Senar. "Vamos buscar soluções para sair dessa situação atípica", conta Sampaio.

Tags:
Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário