Crescente demanda da China por carne poderia afetar o consumidor uruguaio

Publicado em 17/12/2013 14:48 716 exibições

Hebert Falero, presidente da União de Vendedores de Carne (UVC) do Uruguai, declarou que teme que, uma vez que a China tenha uma demanda crescente por carne grelhada, o consumidor uruguaio pode encontrar dificuldades para encontrar o corte popular, que já faz parte da cultura gastronômica local, a preços razoáveis.

"Este corte já está caro no mercado interno porque há desperdício. A relação rendimento-preço faz com que seja com corte caro", disse Falero.

Segundo o presidente, deveria-se buscar uma outra equação na vaca, cobrando mais de cortes mais caros, como os da parte traseira. "Estamos pagando um traseiro em um preço semelhante ao grelhado. O preço do grelhado está fora do contexto para a relação que tem com o rendimento". No entanto, ele afirmou que o mercado é livre para a oferta e demanda e que "disso não se pode queixar".

Ele acrescentou que, se os chineses resolverem comer 100 gramas de carne cada um, o grelhado de todo o mundo não seria suficiente para cobrir a demanda. Em 2013, até 7 de dezembro, o Uruguai exportou 331.284 toneladas de carnes, sendo que 26% foram para a China. 

(Com informações do America Economia)

Tags:
Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário