Com oferta de animais restrita, ociosidade dos frigoríficos aumenta no Mato Grosso

Publicado em 23/02/2021 09:04 e atualizado em 23/02/2021 11:18 596 exibições
A expectativa é que este cenário de ociosidade das indústrias se estenda até o final deste mês de fevereiro.

LOGO nalogo

Com a  redução do volume de animais abatidos, a utilização total das indústrias apresentou o quarto recuo consecutivo no estado do Mato Grosso, sendo que apenas 93,00% das plantas frigoríficas estão em operação. De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), a expectativa é que este cenário de ociosidade da indústria se estenda até  o final deste do mês de fevereiro já que o consumo no mercado interno está tímido e o mercado externo segue com as exportações abaixo do esperado. 

“Para se ter ideia, em jan.21, a utilização total ficou em 45,03% - o menor patamar observado desde mai.18, quando ocorreu a greve dos caminhoneiros –, queda de 1,69 p.p. ante a dez.20 e, de 12,34 p.p. na relação com o mesmo período do ano passado, quando o indicador era de 57,37%”, informou. 

Com a oferta de animais ainda reduzida, a escala de abate teve acréscimo de 0,28 dias no comparativo semanal e terminou a semana na média dos 4,40 dias. No mesmo período do ano passado, as programações de abate apresentavam média de 7,50 dias úteis no estado. 

Confira a média das escalas de abate no estado do Mato Grosso 

Escalas de abate no estado do Mato Grosso - Fonte: IMEA

Com relação aos preços, o mercado da bovinocultura apresentou valorização mais amenas, de 0,66% para o boi gordo e de 0,70% para a vaca gorda. Contudo, permaneceu com cotações firmes de R$ 286,40/@ e R$ 275,39/@, respectivamente.

Veja o relatório completo AQUI

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário