Arroba segue com estabilidade diante da escala de abate reduzida em Goiás, aponta IFAG

Publicado em 02/03/2021 14:34 114 exibições

LOGO nalogo

No estado de Goiás, as programações de abate seguem reduzidas com uma média de 5 dias úteis devido a baixa disponibilidade de animais terminados. Na última semana, as referências para o boi gordo e a vaca registraram ganhos de 0,19% e 0,12%, respectivamente. Segundo o levantamento semanal do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG), os negócios ficaram  próximos de R$283,06/@ e R$273,95/@ na última semana. 

“Os preços mantiveram-se estáveis devido às poucas negociações no mercado. Apesar da oferta de boiada seguir reduzida e causar aos frigoríficos dificuldades em compor as escalas de abate, o enfraquecimento da demanda por carne bovina tem impedido um avanço significativo na arroba”, informou o IFAG. 

O aplicativo da Agrobrazil informou que no estado a média das escalas de abate estão ao redor de 6 dias úteis. Na semana anterior, a média das programações de abate girava em torno de 6 úteis.

Os participantes do aplicativo divulgaram negócios para o boi gordo com destino ao mercado interno em Santa Helena de Goiás/GO ao redor de R$ 295,00/@, à vista e com data para o abate em 10 de março. Já na localidade de Paranaiguara/GO, foi registrado negócio para a boi com padrão exportação a R$ 300,00/@, à prazo com 30 dias e com data para o abate programada para 05 de março. 

O instituto ressaltou que o índice pluviométrico está reduzido em relação ao ano passado, mas que a expectativa é que a oferta de gado à pasto aumente a partir da metade de março, o que acarretará mudanças de preços da arroba. 

Apesar da estabilidade nos preços da arroba do boi gordo, as referências para os animais mais jovens seguem aquecidas diante da escassez de oferta. No entanto, a expectativa no curto prazo é que o mercado de reposição continue aquecido já que o primeiro giro no confinamento costuma iniciar em junho. 

Atualmente, os preços para o nelore macho  de 13 a 24 anos estão precificados ao redor de R$ 3.204,80 por cabeça, enquanto a Nelore Fêmea de 13 a 24 anos está em torno de R$ 2.648,00 por cabeça. Já o valor do mestiço macho está ao redor de R$ 2.690,00 por cabeça e mestiço fêmea está em torno de R$ 2.315,00 por cabeça.

Confira o relatório completo AQUI. 

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário