Arroba do boi gordo em Goiás registra desvalorização com o período de seca e aumento da oferta

Publicado em 04/05/2021 11:36 278 exibições

LOGO nalogo

A cotação da arroba do boi gordo e da vaca registraram variações negativas no decorrer da semana de 0,55% e 0,76%, seguindo a tendência de baixa registrada nas demais praças brasileiras. Segundo o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG), a média de preços foi de R$ 291,28 e R$ 282,77 para boi gordo e vaca gorda, respectivamente. 

A média das escalas de abate do estado está em torno de sete dias em função do aumento de oferta de boiada mediante a seca, que vem ganhando força desde março, como observado na tabela ao lado. A expectativa para a próxima semana é de viés de baixa na arroba, o que leva também a uma redução de preços nos animais de reposição. 

Com a redução dos índices pluviométricos no país e consequente degradação das pastagens, o pecuarista encontra dificuldades em reter o animal no pasto, o que tem levado a um aumento de oferta de gado para abate e consequente redução das cotações. 

Apesar da movimentação de baixa nos preços do boi e vaca gorda, segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa de Economia Aplicada) a queda na arroba não deve ocorrer de forma abrupta, uma vez que os custos de produção estão elevados, as exportações aquecidas e a demanda interna tende a melhorar com a continuidade da vacinação contra a COVID-19.  

De acordo com o levantamento realizado pela a Scot Consultoria, a referência para a fêmea mestiça da bezerra de 12 meses está ao redor de R$ 2.100,00/cab, enquanto o macho mestiço do bezerro de 12 meses está em torno de R$ 2.590,00 por cabeça. 

Confira o relatório completo AQUI

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário