Preços da arroba do boi gordo e da vaca gorda apresentaram quedas no Mato Grosso

Publicado em 04/05/2021 12:04 199 exibições

LOGO nalogo

Após valorizações consecutivas nas últimas semanas, os preços da arroba do boi gordo e da vaca gorda apresentaram quedas de 0,72% e 0,62%. De acordo com relatório semanal do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), o preço para o boi comum está  ao redor de R$ 298,95/@, enquanto a vaca gorda está em torno de R$ 288,77/@. 

As programações de abate apresentaram uma alta de 0,48 dia no comparativo semanal e ficou na média de 4,62 dias úteis. Com o período seco, os pecuaristas estão enfrentando dificuldade em manter os animais no pasto e as indústrias conseguiram alongar as escalas de abate. 

Com relação ao mercado de reposição, o bezerro de ano registrou uma valorização de 3,55% frente a semana anterior e a média de preço ficou em R$ 3.134,27/cab. “Devido à valorização mais intensa do bezerro de ano ante a arroba do boi gordo, a relação de troca boi/bezerro apresentou queda. Sendo assim, o indicador ficou em 1,66 cab./cab., decréscimo de -2,30% ante a semana passada”, informou o IMEA. 

“Os preços da bezerra de desmama, bezerra de ano e a vaca parida aumentaram 107,99%, 98,82% e 84,22%, respectivamente, ao comparar o cenário de abr.21 com abr.20 – em termos nominais. A procura por fêmeas mais jovens aumentou com função de gerar novas matrizes na propriedade, como também para destinar ao abate, a fim de atender à demanda dos países como a China e o Chile”, disse o Instituto. 

Durante o mês de março/21, a utilização das indústrias ficou em 65,08% com uma queda de 9,35 pontos percentuais frente ao mês de fevereiro deste ano. Além de o mês apresentar uma maior quantidade de dias trabalhados, o abate total de animais diminuiu 1,30% e totalizou 342,55 mil cabeças em Mato Grosso. 

A ociosidade das indústrias foi influenciada pela oferta restrita de animais que comprometeu  o preenchimento das escalas de abate. Apenas 83,00% das indústrias estavam em funcionamento no estado e resultaram em 48,92% da utilização em operação, indicador -5,24 p.p. menor que o registrado no mês anterior. Sendo assim, para abr.21, espera-se que a oferta aumente por conta da proximidade da seca.

Confira o relatório completo AQUI

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário