Café na Semana: Cotações futuras registraram valorização com possibilidade de geadas no Brasil

Publicado em 19/07/2013 17:49 751 exibições

Durante esta semana, os futuros do café negociados na Bolsa de Nova York (Ice Futures) registraram uma valorização devido às previsões climáticas para a região Sul do Brasil, que indicam a chegada de uma massa polar nos próximos dias. A expectativa é que o evento avance para a região Sudeste e atinja importantes regiões produtoras.

Segundo a meteorologista da Somar Meteorologia, Desirée Brandt, temperaturas abaixo de 3ºC são suficientes para ocasionar geadas e, consequentemente, possíveis perdas para as plantações. A massa de ar frio traz risco maior para o PR, já que em algumas regiões do estado as temperaturas podem ficar abaixo de 0ºC no início da próxima semana. No entanto, o evento perde forças e não será suficiente para trazer riscos de geadas para o Sul de Minas Gerais e a região da mogiana paulista.  

Outro fator que também dá suporte aos preços futuros é a queda nas exportações do grão do Vietnã. Em junho, os embarques do café somaram 88.387 toneladas, um recuo de 24,3% em relação ao mês de maio e 37,5% menor do que o registrado em igual período de 2012. O volume também é mais baixo do que estimado pelo Escritório Geral de Estatísticas no final do mês anterior, de 91 mil toneladas. O país é o segundo maior produtor mundial.

Em balanço semanal, o contrato setembro/13 do café arábica apresentou uma elevação de 119,40 centavos de dólar por libra-peso, fechamento da última sexta-feira (12), para 127,55 cents no encerramento de ontem (18). O número representa uma valorização de 6,8%.

Mercado interno – A alta nas cotações do café no mercado internacional também refletiu nos preços no mercado físico brasileiro. Na região Sul de Minas Gerais, no mesmo período, a saca do café arábica bebida dura aumentou de R$ 270,00 para R$ 290,00. Apesar da elevação nas cotações, os valores ainda estão abaixo dos custos de produção.

Em reunião, nesta quinta-feira (18), um grupo técnico da cafeicultura e representantes do setor debateu o atual cenário da atividade no país. Durante o encontro, os representantes propuseram que sejam feitos contratos de opções públicas para a aquisição do café pelo Governo Federal. A proposta será definida em reunião no próximo dia 25 pelo Conselho Deliberativo de Política do Café.

Além disso, o Ministro da Agricultura, Antônio Andrade, sinalizou que serão lançados mecanismos de comercialização que estiverem à disposição do Ministério. “Os contratos de opções serão feitos o mais rápido possível, o que depende é do consenso do setor para podermos alavancar os preços do café”, disse o ministro.

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário