Café: NY fecha em queda acima dos 500 pontos com início da colheita no Brasil

Publicado em 08/05/2014 17:39 566 exibições

As cotações do café arábica na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) fecharam novamente em queda nesta quinta-feira (8). Os contratos para entrega mais próxima tiveram perdas acima dos 545 pontos e perderam o patamar dos US$ 2,00.

O vencimento maio encerrou em 192,95 centavos de dólar por libra-peso, com queda de 545 pontos. O julho fechou em 195,50 cents, queda de 550 pontos e o vencimento dezembro conseguiu se manter com 200,25 cents / libra-peso depois de perder 545 pontos. 

Analistas do mercado afirmam que o mercado continua morno, a espera do novo relatório de previsão de safras e estoques da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) no próximo dia 15. Além disso, a notícia do início das colheitas precoces em diversas regiões produtoras pode estar afetando o mercado. Hoje, o site norte-americano Agrimoney divulgou que “as primeiras colheitas de robusta (conilon) no Espírito Santo estão com resultados melhores que o esperado, sem qualidade muito comprometida”. 

De acordo com o analista de mercado Eduardo Carvalhaes, o mercado já esperava uma quebra menor na produção da variedade conilon, que não foi tão severamente afetada quanto o arábica. “Faltam notícias novas, o mercado está morno e a espera de novas informações... Como já tivemos fortes altas este ano, o mercado está recuando um pouco”. Carvalhaes afirma ainda que os investidores continuam realizando lucros.

Marcus Magalhães, analista da TV Maros, também confirma que a volatilidade deve continuar presente no mercado do café ainda por algum tempo. “Existem muitas dúvidas em relação às perdas da safra de café, principalmente em Minas Gerais”, afirma . “A volatilidade vai ser a tônica do negócio do café em 2014”.

No mercado físico, os preços a saca de 60 kg do café tipo 6, bebida dura, também recuou em diversas praças. Em Poços de Caldas-MG, a queda foi de 4,44% e a saca é comercializada a R$ 430,00. Em Espírito Santo do Pinhal-SP, a saca vale R$ 450,00, depois de perder 2,17%.          

Tags:
Por:
Fernanda Bellei
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário