Café: Após alta pela manhã, Bolsa de NY opera em campo misto

Publicado em 28/08/2014 10:20 e atualizado em 28/08/2014 13:04 463 exibições

O café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) opera em campo misto neste momento em uma sessão amplamente volátil, após registrar altas na manhã desta quinta-feira (28). Por volta de 12h40 (horário de Brasília), o vencimento dezembro/14 operava abaixo dos 200 cents com 197,00 centavos de dólar por libra-peso e queda de 115 pontos, o março/15 registrava 201,00 cents/lb, no negativo em 105 pontos. Os contratos com entrega mais distante, maio/15 anotava 203,75 cents/lb com alta de 65 pontos e o julho/15, 204,05 cents/lb e queda de 60 pontos.

Segundo especialistas, apesar de operar no campo misto, as cotações parecem estar adotando uma postura de consolidação com altas e ligeiras baixas.

O mercado segue influenciado pela confirmação da continuidade da seca nas principais regiões produtoras de café no Brasil pelos próximos dias e a possível queda na produção de café da Guatemala, segundo maior produtor da América Central, que também sofre com forte clima seco.

 

Veja como fechou o mercado nesta quarta-feira:

Por Jhonatas Simião

Café: NY fecha em alta com previsão de seca para os próximos dias no Brasil

Nesta quarta-feira (27), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerrou suas operações para o café arábica em mais um dia de alta moderada, com exceção de setembro/14. A sessão foi volátil, com o mercado dando sequência aos ganhos do dia anterior.

A posição dezembro/14 encerrou a sessão com alta de 70 pontos, a 198,15 cents de dólar por libra peso, o contrato março/15 terminou com 85 pontos positivos a 202,05 cents/lb, o maio/15 registrou 203,75 cents/lb com alta de 55 pontos e o julho/15 encerrou a sessão com alta 40 pontos em 204,65 cents/lb. O contrato setembro/14 fechou a sessão no negativo com 192,40 cents/lb com queda de 70 pontos.

As condições climáticas previstas para os próximos dias nas principais regiões produtoras de café no Brasil fizeram com que as cotações ficassem no campo positivo nas sessões de ontem e hoje.

Segundo o analista de mercado, Marcus Magalhães, da Maros Corretora, o cenário para os próximos dias deve ser de manutenção da seca. “Não há previsão de chuva até pelo menos o início de setembro e este cenário, vem tirando a saúde das lavouras e comprometendo e muito a qualidade da safra presente e da futura”, diz.

Ainda segundo Magalhães, o fechamento positivo é interessante com mais uma máxima pois deixa o mercado com sensação de consolidação com futuro promissor e preços melhores no médio e longo prazo.

A trader sul-africana I&M Smith publicou em seu informativo desta quarta-feira que Nova York também permanece atenta a quebra da safra do Brasil em meio aos dados contraditórios divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), que estima que a safra atual de arábica deve ficar em torno de 45 milhões e 47 milhões de sacas e do Conselho Nacional do Café (CNC) que acredita em uma safra menor, com cerca de 40 milhões de sacas.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário