Café: Superintendente diz como Conab chegou aos números da safra 2015

Publicado em 15/09/2014 13:31 e atualizado em 15/09/2014 17:15 1437 exibições

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou na última quinta-feira (11), uma perspectiva de safra para 2015 com base em tendências, estatísticas e condições climáticas. De acordo com a previsão da Companhia, a safra do próximo ano deve atingir 48,83 milhões de sacas de 60 kg, o que representa um aumento da produção de 9,6 por cento ante 44,57 milhões de sacas estimadas para 2014. A perspectiva é realizada desde 2006 pela Companhia coordenada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A divulgação movimentou a cafeicultura. Segundo produtores de café e até mesmo analistas de mercado, a perspectiva não representa a realidade da produção, visto que muitas regiões produtores de café sofrem uma das piores secas da história da cafeicultura no Brasil. A Procafé estima que a safra 2015 tenha perda de 20% devido às condições climáticas.

Em entrevista na semana passada ao site Notícias Agrícolas, o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Eduardo Carvalhaes, disse que a informação da Conab não reflete a realidade das lavouras. “Essa estimativa não leva em conta a seca e o estado dos cafezais. Os interesses no mercado são grandes e o produtor fica desorientado com informações como essas. Pra mim essa informação não tem valor algum”, afirma.

De acordo com o Superintendente de Gestão da Conab, Paulo Morceli, a divulgação não representa um número otimista, mas sim realista. “Os cafeicultores estão olhando com uma visão localizada, nossa visão é global. Se for pensar em um contexto da safra brasileira a perspectiva não é otimista, as 48,83 milhões de sacas são menores que o último ano de bienalidade, por exemplo”, ressalta.

A perspectiva da Conab se baseia em tendências e estatísticas. Diferente dos levantamentos oficiais que são baseados em visitas técnicas às lavouras de café. O levantamento oficial para a safra de 2015/ 16, com base em dados de campo deve acontecer somente no início do próximo ano. “Para chegar ao resultado, pegamos os anos de bienalidade negativa, vimos como ela estava se comportando, aplicamos a perspectiva de crescimento e tiramos as perdas ocasionadas pelo problema climático”, explica Morceli.

O Superintendente da Conab pondera que os números da perspectiva podem mudar ao longo da safra devido às intempéries climáticas.  “Quando se faz uma projeção de futuro, apontamos uma indicação de como pode ser a safra de 2015, não é uma certeza absoluta. Em função do cenário, indicamos a condição da cultura que vai depender de outros fatores”. Ainda segundo Morceli, a divulgação da Conab serve como indicativo se o produtor deve continuar investindo na cultura ou não.

A Conab divulga nesta terça-feira (16), o terceiro levantamento oficial da safra 2014, que já foi colhida.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

5 comentários

  • Ricardino de Rossi Braúna - SP

    Definitivamente.. eu desisto do Café.. esse ano acabo de arrancar os pés que sobraram.. pois não ha quem aguente essa poca vergonha q esta acontecendo com o mercado do cáfé.. e mais.. agora foi a Conab.. logo vem o IBGE novamente com sua estraordinária previsão de safra.. ai ja era... devera calcular uns 60 milhões de sacas. Abraço a todos.

    0
  • eriveuton mauri São Gabriel da Palha - ES

    acho estas estatisticasda conabe ,uma estrategia de baixar os preços ,para estocar o cafe que esta fautando em seus armasem.depois que estiverem na mao deles ,eles faram as estatisticas para seus proprios beneficios.como sempre esse eo brasil dos petistas.

    um goupe atras do outro.

    0
  • eriveuton mauri São Gabriel da Palha - ES

    estatistica?coitados, eles nao sabem nem que dia e hoje.tao pouco saber faser estatisticas.

    0
  • saulo antonio melo siqueira Cássia - MG

    Estatísticas? Tendências? O que podemos dizer a não ser ´´socorro``. É muita irresponsabilidade para um funcionário público que, de dentro de seu gabinete, possivelmente no conforto de um ótimo aparelho de ar condicionado, se basear(?) em uma estatística irreal e uma tendência que só deve ocorrer na cabeça de burocratas de plantão que, antes de emitir comentários maléficos ao seu país e a toda uma classe que trabalha com honra, que sofre desmandos contínuos devido a incompetência generalizada que assola este país, deveria ao menos ´´conhecer`` um pouquinho da realidade que passa o ´´campo`` brasileiro. Quando não se tem o que falar, ficar com a boca fechada é de bom alvitre. Fico pensando se é só incompetência...Se for, como deve ser, este senhor deveria ser varrido de seu ´´serviço`` para o bem do país

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    CONAB-CAFÉ: A visão localizada da maioria dos produtores rurais, deveria refletir na visão global da CONAB, como nas estatísticas eleitorais:Toma-se a posição de alguns e obten-se uma posição global, com erro de dois pontos para mais e dois pontos para menos...Da maneira que o Superintendente expõe, desmente totalmente as pesquisas eleitorais...Os números apresentados como diz podem mudar devido às intempéries climáticas, mas a partir do momento que são divulgados os números, o mercado reage negativamente e não vai ser um conserto que devolverá os prejuísos causados por uma intempestiva comunicação, a não ser que este Departamento cubra monetariamente os efeitos negativos desta informação!

    0