Café: NY amplia perdas com previsão de chuva no Brasil

Publicado em 19/09/2014 10:39 520 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica registra queda nesta manhã de sexta-feira (19) e ampliou as perdas em relações a sessão anterior. Por volta das 10h34 (horário de Brasília), o vencimento dezembro/14 registrava 178,00 cents de dólar por libra peso com 320 pontos de queda. O março/ 15 anotava 182,25 cents/lb e o maio/15 anotava 184,70 cents/lb, ambos com 310 pontos de recuo. O julho/15 apresentava baixa de 215 pontos cotado a 187,25 cents/lb. É o menor nível desde 29 de julho.

Na sessão anterior, o mercado fechou em queda influenciado pela previsão de chuva nas principais regiões produtoras de café no Brasil e a valorização do dólar ante o real, encorajando as exportações do grão.

 

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

Café: NY fecha em queda com previsão de chuva no Sudeste; Mercado interno realiza poucos negócios

Por Jhonatas Simião

Nesta quinta-feira (18), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou as cotações com baixa expressiva influenciada pela previsão de chuva no final de semana nas principais regiões produtoras. A questão cambial com a valorização do dólar ante o real no Brasil também movimentou o mercado.

O vencimento dezembro/14 registrou 181,00 cents de dólar por libra peso com queda de 385 pontos e o março/ 15 anotou 185,40 cents/lb com 360 pontos negativos. O maio/15 registrou 187,55 cents/lb e 385 pontos de recuo e o julho/15 fechou com 189,00 cents/lb e queda de 395 pontos.

De acordo com o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Sérgio Carvalhaes, o meio ainda segue influenciado pela questão climática. “Dentro dos intervalos o mercado testa as linhas de suporte e resistência e oscila muito. Grupos interessados com a queda reportam as informações de chuva no Brasil e o mercado cai”, afirma.

Ainda de acordo com o analista, enquanto o mercado não tiver definições concretas sobre chuva a oscilação deve continuar.

Segundo previsões da Somar Meteorologia, produtores de café do centro-sul do País, afetados pela forte seca do início do ano e também por chuvas fracas nos últimos meses, deverão ser beneficiados por maiores volumes de chuvas a partir de meados de outubro. No entanto, neste final de semana a região Sul de Minas deve receber chuvas moderadas.

 

Mercado interno

Influenciado por Nova York, o mercado registrou queda na maioria das praças com poucos negócios sendo realizados. Na cidade de Patrocínio-MG, o cereja descascado está cotado a R$ 440,00 a saca de 60 kg, com queda de 6,38%, em Espírito Santo do Pinhal-SP, a queda também foi expressiva com R$ 450,00 a saca e 6,25% de recuo.

 

Londres fecha em baixa nesta quinta-feira

Os futuros do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) finalizaram as operações desta quinta-feira (18) no campo negativo. É o nível mais baixo desde 19 de agosto.

O vencimento novembro/14 fechou a sessão com US$ 1.961 por tonelada e queda de US$ 16 em relação à sessão anterior, o janeiro teve queda de US$ 16 com US$ 1.974. Os contratos com vencimento mais distante encerraram o dia com preços mais altos, o março/15 anotou US$ 1.986 e recuo de US$ 14 e o maio/15 US$ 1.996, com baixa de US$ 12.

 

Na BM&F, café opera em campo misto

As Bolsas de Nova York e Londres fecharam em queda para o café, já na BM&FBovespa os contratos para o café arábica tipo 4/5 encerraram no campo misto.

O vencimento setembro/14 encerrou a sessão cotado a US$ 212,00, mesmo valor da sessão anterior, o dezembro/14 teve queda de 2,43% fechando a US$ 216,60. Os contratos março/15 e setembro/15 operam no campo misto, com US$ 226,00 e queda de 0,66% e US$ 231,00 e alta de 0,28%, respectivamente.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário