Café: NY fecha com leve alta nesta 4ª; preços no mercado interno continuam firmes

Publicado em 03/12/2014 19:46 e atualizado em 03/12/2014 20:36 160 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta quarta-feira (3) com leve queda em um fechamento considerado quase neutro por analistas e com variação pouco expressiva durante quase toda a sessão.

O vencimento dezembro/14 registrou 182,55 cents de dólar por libra peso, o março/15 anotou 183,65 cents/lb e o maio/15 teve 186,15 cents/lb, ambos com valorização de 25 pontos. O vencimento julho/15 encerrou a sessão cotado a 188,50 cents/lb com 20 pontos positivos.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o dia no mercado cafeeiro foi lento e com oscilações pra lá de sonolentas. “Como dizem: ‘A letargia mercadológica contagiou os operadores’. Mais uma vez, os terminais internacionais não conseguiram empolgar os envolvidos já que as variáveis disponíveis já foram devidamente precificadas e assim, não há motivos no curtíssimo prazo para grandes emoções”, afirma.

Ainda de acordo com Magalhães, para amanhã o atual intervalo mercadológico deverá ser respeitado. “Provavelmente será mantido o piso de 180,00 e teto de 190,00 cents de dólar por libra peso na posição março/15”, explica o analista.

Na sessão de ontem, segundo analistas de mercado, a questão climática pesou mais uma vez com operadores precificando que as chuvas recentes não tiveram força para reverter o estresse hídrico. E assim, a possibilidade de um possível déficit de oferta na próxima temporada é mantida.

No entanto, enquanto o Brasil tem perdas nos cafezais devido à seca deste ano, a produção de café da Colômbia está a caminho de superar 12,5 milhões de sacas em 2014, o que seria o maior volume dos últimos seis anos. A informação foi reportada pela agência de notícias Reuters nesta quarta-feira.

» Produção de café da Colômbia está a caminho de superar 12 mi sacas em 2014

Mercado interno

No lado interno o dia foi tranquilo e com poucos negócios. Segundo Magalhães, o setor produtivo continua arredio a conversas mercadológicas não dando margem para que a liquidez envolvida na rotina cafeeira seja recomposta. “Uma conjugação de preços ruins, virada do ano fiscal se aproximando e a sensação de que a safra cafeeira do ano que vem será aquém das expectativas vem dando ao negócio de café uma sensação de vazio muito grande”, diz o analista.

Os preços tiveram pouca variação em relação ao dia anterior nas praças de comercialização. O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade Patrocínio-MG, onde a saca está cotada a R$ 490,00 e teve queda de 3,92%. A cidade que teve o maior valor de negociação foi Guaxupé-MG com saca valendo R$  557,00 e preço estável em relação ao dia anterior.

O tipo 4/5 de café arábica também anotou maior valor na cidade de Guaxupé-MG, na localidade a saca está cotada a R$ 547,00 e a variação permaneceu estável. O município que apresentou maior variação no dia foi Poços de Caldas-MG com alta de 2,51% e a saca está cotada a R$ 491,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor em Guaxupé-MG com R$ 494,00 a saca mesmo com preço estável. A cidade com variação mais expressiva no dia foi Espírito Santo do Pinhal-SP com queda de 4,26%, no município o valor de negociação é de R$ 450,00 a saca.

Na terça-feira (2), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta de 0,82% e está cotado a R$ 459,18 a saca de 60 kg.

» Clique e veja as cotações do mercado interno nesta quarta-feira (3).

Tipo 4/5 fecha no campo negativo na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 encerraram em baixa na BM&F Bovespa. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 223,00 a saca de 60 kg e queda de 0,04% e o março/15 anotou US$ 221,80 e desvalorização de 0,54%. Para o tipo 6/7 foi mais um dia sem negócios.

Liffe registra alta expressiva em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) ficaram no campo positivo após queda registrada na sessão anterior. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 2054,00 por tonelada com valorização de US$ 20, o março/15 teve US$ 2065,00 por tonelada e avanço de US$ 21 e o maio/15 anotou US$ 2071,00 por tonelada e alta de US$ 14.

» Clique e veja as cotações completas de café.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário