Café: Bolsa de NY opera em baixa nesta 2ª feira; frente fria se aproxima do cinturão produtivo

Publicado em 08/12/2014 09:42 e atualizado em 08/12/2014 13:06 90 exibições

As cotações do café arábica operam com queda na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) nesta segunda-feira (8). Por volta das 14h04, o contrato março/15 registrava queda de 225 pontos cotado a 177,85 cents/lb, o maio/15 anotava 180,25 cents/lb com recuo de 240 pontos e o julho/15 tinha 220 pontos negativos com 182,80 cents/lb. O contrato dezembro/15 não tinha negócios.

No mês de dezembro, as cidades produtoras de café atendidas pela Cooxupé registraram volume regular de chuvas. Em Serra do Salitre-MG, a precipitação nos oito primeiros dias do mês foi de 74,8 mm. A cidade que menos registrou chuvas foi Caconde-SP com acumulado de 1,6 mm.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, os próximos dias serão de tempo encoberto no cinturão produtivo com uma frente fria se aproximando das cidades produtoras.

Segundo o Conselho Nacional do Café (CNC), na semana passada os preços do café arábica acumularam perdas pressionados pelo aumento da umidade nas regiões produtores brasileiras, pelo real desvalorizado e também por fatores técnicos.

» Café: Pressionados pelo aumento da umidade nas regiões produtoras brasileiras, futuros do arábica acumularam perdas nesta semana

Na sessão anterior, o mercado cafeeiro registrou queda com previsão de chuva no cinturão produtivo. A aceleração cambial também pressionou os preços para baixo.

» Clique e veja as cotações completas de café.

Veja como fechou o mercado na sexta-feira:

Café: Bolsa de NY fecha no negativo nesta 6ª feira; semana foi calma para os negócios no mercado interno

Por Jhonatas Simião

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta sexta-feira (5) com queda. O vencimento dezembro/14 registrou 179,10 cents de dólar por libra peso com recuo de 245 pontos, o março/15 anotou 180,10 cents/lb, o maio/15 teve 182,65 cents/lb e o julho/15 encerrou a sessão cotado a 185,00 cents/lb, ambos com baixa de 235 pontos.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o fechamento negativo no mercado externo reflete a previsão de chuva no cinturão produtivo neste final de semana. No entanto, os cafeicultores no Brasil sabem que apesar das chuvas a produção no próximo ano fatalmente terá perdas.

“Há previsão de chuva neste final de semana nas regiões produtoras, principalmente, em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e talvez um pouco no Espírito Santo”, afirma Magalhães.

Ainda de acordo com o analista, outro fator que pressionou os preços para baixo nesta sexta-feira mais uma vez foi a aceleração cambial. O dólar fechou com valorização de 0,14% cotado a 2,5933 reais na venda, após informações sobre a taxa de emprego nos Estados Unidos em novembro que foi maior que o esperado.

De acordo com o Boletim semanal divulgado pelo Escritório Carvalhaes nesta sexta-feira (5), a semana foi calma e desinteressada para os negócios de café. A bolsa norte-americana, sem notícias ou boatos novos, oscilou menos, acompanhando o movimento de fundos e a variação do dólar frente ao real.

» Café: Bolsa de NY oscilou pouco, operadores aguardam dados sobre a próxima safra brasileira

Mercado interno

No mercado interno não é diferente, o ritmo de negócios é lento e os preços estão estabilizados — ritmo típico de final de ano.

“Nada literalmente se faz e o setor produtivo deixa claros sinais de que esta postura conservadora assumida pelo setor nas praças de comercialização deverá ficar notória até pelo menos início de 2015. Até lá, a sensação que tenho é que teremos pela frente, independente de dólar ou bolsa, semanas morosas, preços sustentados e ansiedade no limite”, explica o analista de mercado da Maros Corretora.

O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade Poços de Caldas-MG, onde a saca está cotada a R$ 525,00 e teve alta de 2,34%. A cidade com maior valor de negociação foi Franca-SP com saca valendo R$ 560,00, mesmo valor do dia anterior. (Veja abaixo a análise semanal do tipo nas principais praças de comercialização)

Análise semanal café Cereja Descascado

 

01/dez

05/dez

Guaxupé/MG

 R$  565,00

 R$  555,00

Poços de Caldas/MG

 R$  522,00

 R$  525,00

Patrocínio/MG

   

Esp. Sto. do Pinhal/SP

 R$  510,00

 R$  500,00

Franca/SP

 R$  580,00

 R$  560,00

Varginha/MG

 R$  520,00

 R$  520,00

     

Análise semanal café Cereja Descascado

   
 

%

 

Guaxupé/MG

-1,77

 

Poços de Caldas/MG

0,57

 

Patrocínio/MG

   

Esp. Sto. do Pinhal/SP

-1,96

 

Franca/SP

-3,45

 

Varginha/MG

0,00

 

O tipo 4/5 de café arábica também anotou maior valor na cidade de Guaxupé-MG com saca cotada a R$ 545,00 e baixa de 0,91%. O município também foi a localidade que apresentou maior variação no dia. (Veja abaixo a análise semanal do tipo nas principais praças de comercialização)

Análise semanal café tipo 4

 

01/dez

05/dez

Guaxupé/MG

 R$  555,00

 R$  545,00

Poços de Caldas/MG

 R$  485,00

 R$  475,00

Franca/SP

 R$  500,00

 R$  480,00

Varginha/MG

 R$  495,00

 R$  495,00

     

Análise semanal café tipo 4

   
 

%

 

Guaxupé/MG

-1,80

 

Poços de Caldas/MG

-2,06

 

Franca/SP

-4,00

 

Varginha/MG

0,00

 

O tipo 6 duro anotou maior valor em Guaxupé-MG mesmo com baixa de 1,01%, na praça a saca está cotada a R$ 492,00. A cidade com oscilação mais expressiva no dia foi Espírito Santo do Pinhal-SP com queda de 2,22% e R$ 440,00 a saca. (Veja abaixo a análise semanal do tipo nas principais praças de comercialização)

Análise semanal café tipo 6

   
 

01/dez

05/dez

Guaxupé/MG

 R$  502,00

 R$  492,00

Poços de Caldas/MG

 R$  476,00

 R$  465,00

Patrocínio/MG

 R$  490,00

 R$  470,00

Esp. Sto. do Pinhal/SP

 R$  480,00

 R$  440,00

Marília/SP

 R$  460,00

 R$  450,00

Franca/SP

 R$  490,00

 R$  470,00

Maringá/PR

 R$  410,00

 R$  405,00

Araguarí/MG

 R$  480,00

 R$  480,00

Sind. Luis Eduardo Magalhães/BA

 R$  478,00

 R$  470,00

Varginha/MG

 R$  490,00

 R$  490,00

     

Análise semanal café tipo 6

   
 

%

 

Guaxupé/MG

-1,99

 

Poços de Caldas/MG

-2,31

 

Patrocínio/MG

-4,08

 

Esp. Sto. do Pinhal/SP

-8,33

 

Marília/SP

-2,17

 

Franca/SP

-4,08

 

Maringá/PR

-1,22

 

Araguarí/MG

0,00

 

Sind. Luis Eduardo Magalhães/BA

-1,67

 

Varginha/MG

0,00

 

Na quinta-feira (4), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou queda de 1,54% e está cotado a R$ 459,55 a saca de 60 kg.

» Clique e veja as cotações do mercado interno nesta sexta-feira (5).

Tipo 4/5 da BM&F fecha em queda

As cotações do café arábica tipo 4/5 encerraram a sessão desta sexta-feira em baixa na BM&F Bovespa. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 218,00 a saca de 60 kg e queda de 2,24%, o março/15 anotou US$ 219,80 com recuo de 0,90% e o vencimento setembro/15 fechou com desvalorização de 0,43% cotado a US$ 229,00. Para o tipo 6/7 foi mais um dia sem negócios.

Liffe também registra baixa em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam no negativo. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 2037,00 por tonelada com desvalorização de US$ 11, o março/15 teve US$ 2053,00 por tonelada e queda de US$ 7 e o maio/15 anotou US$ 2059,00 por tonelada com recuo de US$ 14.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário