Produtores de café aproveitam alta no preço para diminuir prejuízo da seca

Publicado em 08/12/2014 10:46 143 exibições

As lavouras de café de Minas Gerais sofreram muito com a estiagem. Com a produção em queda, os preços subiram, mas nem todos os produtores se beneficiaram dessa alta. Em Três Pontas, no sul de Minas, a lavoura de café arábica ocupa uma área de 300 hectares na fazenda do agricultor Guilherme Vilela Miranda.

Veja a reportagem na íntegra no site Globo Rural.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • cllaudio heleno cassol Santa Maria - RS

    E os Custos Sobem, isto a Imprensa, para desconhecer, quanto divulga as Notícias do Dia a Dia, entre o Setor Agrícola e as Mazelas Arbitrárias, da Presidente Dilma e Seus Parceiros do Executivo DO Legislativo Federal e Senado. E, onde encontra-se o Poder Judiciário. CLLAUDIO HELENO CASSOL Santa Maria - RS 08/12/2014 14:38

    Santa Maria rgs. Quanto aos Emplacamentos é uma usurpação ou extorsão legalizada, pela Atual Ditadura Civil Pública, a qual devemos Todos Nós Democratas, lutarmos diariamente, pois a Um Regime Democrático, precisa que lutemos, todos os Momentos para Dissiparmos, os DITADORES DE PLANTÃO. A Democracia que é a Única Via Pública que Podemos Interagir e PARTICIPARMOS ATIVAMENTE, é certo, que Nela precisamos manter, a ETERNA VIGILÂNCIA, e, RESPEITO as LEIS. Sem assaltarmos, aos Contribuintes e quanto, instituirmos mais taxas, impostos ou contribuições, que, sejam módicos e apenas necessários, a manutenção da Nossa Administração, Civil Públicas. E, com Mandatos Aprazados e Finitos. No caso das MÁQUINAS AGRÍCOLAS, se o Objetivo é Cadastrá-las, não para isto, necessário, Instituir-se taxa, impostos ou Outra valia, de Valoração que, assim fosse. Vamos sermos corretos e Honestos, nas nossas Ações e Atos, praticados, dentro e fora, dos Executivos e Legislativos. Inclusive, dentro, dos Poderes judiciários. Na manutenção e vigilâncias, contra os ATOS ARBITRÁRIOS. Texto de adv. claudio heleno cassol. para contra ponto.

    0