Café: NY fecha com baixa nesta 4ª feira; 2015 não deve trazer normalização de chuvas no Sudeste, diz meteorologista

Publicado em 10/12/2014 17:13 342 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta quarta-feira (10) com queda de quase 200 pontos devolvendo praticamente todos os ganhos da sessão anterior. O vencimento dezembro/14 registrou 177,55 cents de dólar por libra peso, o março/15 anotou 178,55 cents/lb, ambos com desvalorização de 190 pontos, o maio/15 teve 181,00 cents/lb com 195 pontos negativos e o vencimento julho/15 encerrou a sessão cotado a 183,20 cents/lb com 210 pontos de recuo.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o mercado cafeeiro teve mais um dia lento e com operações de ajustes ante as recentes volatilidades. “Os investidores continuam na defensiva à espera da virada do ano fiscal e a possibilidade do surgimento de fatos novos”, afirma.

Ainda de acordo com o analista, para amanhã não é esperado nenhum grosseiro movimento especulativo nos patamares vigentes.

No Brasil, a notícia que circulou pelo mercado nesta quarta-feira foi a divulgação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que estimou a produção de café no país na safra 2014 em 45,2 milhões de sacas de 60 kg, sendo 31,9 milhões de sacas ou 70,5% do total da espécie arábica e 13,3 milhões de sacas ou 29,5% do total da espécie canephora.

» Café: IBGE estima produção de 45,2 milhões de sacas na safra 2014

Clima para 2015

De acordo com o meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, o café no Brasil sofre há alguns anos com as intempéries climáticas, mas no primeiro mês do ano que vem um volume maior de chuvas deve ser registrado nas áreas produtoras.

“A previsão para o próximo trimestre de 2015 mostra que teremos chuvas acima da média apenas em janeiro, já nos meses de fevereiro e março voltamos ter chuvas abaixo da média”, afirma Nascimento.

Ainda de acordo com o especialista, a previsão estendida para 2015 não apresenta grandes mudanças climáticas em relação a 2014. “Se analisar todo o ano, 2015 também não deve ter normalização de chuvas no Sudeste. Esperamos que as precipitações se normalizem durante 2016”, explica.

Mercado interno

Segundo Magalhães, no mercado interno poucos negócios são realizados e o sentimento é de férias coletivas. “O ano já não deve trazer novidades neste cenário e assim, para quem pode, o ideal é tirar o time de campo à espera de novos ventos em 2015”, pondera o analista.

O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade de Espírito Santo do Pinhal-SP, onde a saca está cotada a R$ 490,00 e teve queda de 2,00%. A cidade com maior valor de negociação foi Franca-SP com saca valendo R$ 560,00 e preço estável em relação ao dia anterior.

O tipo 4/5 de café arábica apresentou oscilação mais expressiva no município de Guaxupé-MG com queda de 0,73% e R$ 546,00 a saca. A cidade também tem o maior valor de negócios.

O tipo 6 duro também anotou maior valor em Guaxupé-MG mesmo com queda de 0,80%, na cidade a saca está cotada a R$ 493,00. O município com variação mais expressiva no dia foi Araguarí-MG com alta de 2,08% e R$ 490,00 a saca.

Na quarta-feira (9), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta de 1,73% e está cotado a R$ 454,94 a saca de 60 kg.

» Clique e veja as cotações do mercado interno nesta quarta-feira (10).

Tipo 4/5 registra queda na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 tiveram perdas nesta quarta-feira na BM&F Bovespa. O vencimento março/15 anotou US$ 216,00 com recuo de 1,82% e o setembro/15 fechou o dia com desvalorização de 0,84% cotado a US$ 225,30.

Liffe também fecha com baixa

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) também fecharam com queda. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 1971,00 por tonelada com desvalorização de US$ 23, o março/15 teve US$ 1993,00 por tonelada e queda de US$ 18 e o maio/15 anotou US$ 2027,00 por tonelada com recuo de US$ 1.

» Clique e veja as cotações completas de café.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Joao Paulo de Oliveira Andradas - MG

    CAFE: Ai ai, chuva abaixo da média nos meses de fevereiro e março seria muito serio para as lavouras de cafe...... vamos pedir para Deus que isso não ocorra.... quanto as vendas todo cuidado é pouco! !!!!!

    0