Maggi suspende por 30 dias decisão sobre importação de café conilon

Publicado em 15/12/2016 07:21 526 exibições

O ministro da Agricultura Blairo Maggi suspendeu por 30 dias a decisão sobre a importação de café e informou que, neste período, deverá fazer uma avaliaçao dos estoques no Brasil. A decisão chega após intensas negociações, que vêm durando há semanas e sem que fosse encontrado um ponto de equilíbrio entre indústrias e cafeicultores. Uma nova reunião do ministro com a Câmara do Comércio Exterior (Cacex) está agendada para 15 de janeiro. 

"Comunico que depois de dias intensos de negociações, acabamos de fechar uma negociação, usando o bom senso, com o Ministro Blairo Maggi, e está suspenso qualquer movimentação que vise importar café. Faremos junto com a CONAB, um levantamento minucioso dos estoques, provando que existe sim café físico disponível e assim encerrar, pra não dizer sepultar ,esse assunto de um vez por todas. Daqui a pouco teremos mais detalhes", informou, em nota, o deputado federal Evair de Melo (PV-ES). 

No G1: Governo do ES pede que importação de café do Vietnã não seja autorizada

Após o Governo Federal anunciar a provável liberação da importação do café Conilon do Vietnã para o Brasil, o Governo do Espírito Santo pediu que a importação não seja autorizada. De acordo com a Secretaria Estadual de Agricultura, a medida prejudica os produtores capixabas, que tiveram o custo de produção elevado por causa da seca.

Um ofício foi enviado ao Ministério da Agricultura, pelo secretário estadual de Agricultura, Octaciano Neto. Na manhã desta quarta-feira (14), o governador Paulo Hartung entrou em contato com o ministro da pasta, Blairo Maggi, por telefone, para sensibilizar o governo federal e pedir que não seja autorizada a importação do produto.

Segundo Octaciano, os produtores capixabas já enfrentam sérias dificuldades em decorrência da pior seca dos últimos oitenta anos que atinge o Estado e que, nos últimos três anos, agravou os impactos sobre a produção e acarretou queda significativa nos resultados. "O Governo do Espírito Santo é contra a importação. A seca fez com que o custo aumentasse e a produção caísse", disse.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 ES

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário