Semana de baixas: Com grande correção nos preços, Nova York acumula 5 sessões de desvalorização

Publicado em 05/03/2021 17:03 e atualizado em 06/03/2021 08:45 687 exibições
Com altas expressivas na semana anterior, analistas já apontavam para possibilidade de ajustes nos preços

LOGO nalogo

A semana foi de baixas para o mercado de café. Nesta sexta-feira (5), o mercado teve sua quinta sessão de baixas consecutivas e o principal contrato de negociação voltou a ficar abaixo dos 130 cents/lbp. 

Maio/21 teve queda de 330 pontos, valendo 128,85 cents/lbp, julho/21 registrou baixa de 320 pontos, negociado por 130,85 cents/lbp, setembro/21 teve queda de 320 pontos, valendo 132,65 cents/lbp e dezembro/21 finalizou com baixas de 305 pontos, valendo 134,40 cents/lbp. 

O mercado devolve os ganhos da semana passada, onde os preços bateram recordes tanto no mercado futuro, como no mercado físico no Brasil. Como a alta foi expressiva e aconteceu de forma muito rápida, analistas já apostavam que essa semana seria de uma grande correção nos preços. 

Além dos fatores técnicos, o mercado de café foi pressionado por sinais de uma oferta ajustada. A Colômbia informou que as exportações de café em fevereiro tiveram um aumento de 18%, para 1,275 milhões de sacas. "Os preços do café já estavam na defensiva depois que a Organização Internacional do Café (OIC) informou na segunda-feira que as exportações globais de café de outubro a janeiro aumentaram 3,7% para 41,876 milhões de sacas", destacou a análise do site internacional Barchart. 

Londres acompanhou Nova York e também encerrou a semana com desvalorização Maio/21 teve queda de US$ 25 por tonelada, valendo US$ 1381, julho/21 registrou baixa de US$ 27 por tonelada, negociado por US$ 1400, setembro/21 registrou desvalorização de US$ 27 por tonelada, valendo US$ 1415 e novembro/21 também teve queda de US$ 27 por tonelada, encerrando o dia por US$ 1429.

No Brasil, o mercado físico teve um dia pouca variação nos preços. Algumas praças produtores registraram leves quedas nesta sexta. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve baixa de 0,79% em Guaxupé/MG, estabelecendo os preços por R$ 752,00, Poços de Caldas/MG teve queda de 0,41%, negociado por R$ 725,00, Varginha/MG registrou desvalorização de 3,82%, valendo R$ 755,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 750,00, Araguarí/MG também manteve a estabilidade por R$ 750,00.

O tipo cereja descascado teve queda de 0,62% em Guaxupé/MG, estabelecendo os preços por R$ 804,00, Poços de Caldas/MG registrou baixa de 0,38%, valendo R$ 785,00 e Varginha/MG teve queda de 3,53%, valendo R$ 820,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 800,00.

Leia Mais:

+ Estiagem e atraso na adubação aumentam incidência da Cercosporiose no café; doença tem potencial para diminuir produção

+ IAC lança Boletim Agrometeorológico para regiões cafeeiras paulistas

+ CNC mantém trabalho para alavancar consumo global de café

+ Cafeteria campineira aposta em influências artísticas e na diversificação de negócios

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário