Incaper apresenta relatório de perdas na agropecuária devido aos eventos climáticos

Publicado em 15/04/2021 09:37 97 exibições

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) elaborou um relatório contendo as perdas e prejuízos na agropecuária do Espírito Santo em razão dos ventos fortes, granizo e chuva excessiva. Os eventos climáticos ocorreram entre os dias 30 de março e 01 de abril e atingiram 29 municípios do Estado. Desses, 89% relataram a ocorrência de ventos fortes, 79% foram atingidos por granizo e 36% relataram chuvas excessivas.

As perdas na agricultura foram apontadas em 23 municípios que relataram prejuízos em atividades rurais, enquanto danos no segmento de agroindústria foram registrados em dez municípios, seguido das perdas na pecuária em oito municípios e no turismo rural, cujos prejuízos que foram relatados em quatro municípios. A principal atividade atingida pelos eventos climáticos foi a cafeicultura, com a ocorrência de 87% nos municípios, seguida pela fruticultura com 78% e a horticultura com 70% de ocorrência de danos. 

Muitas agroindústrias foram prejudicadas, assim como atividades ligadas ao turismo rural, principalmente em função de danos às estruturas causadas pelo vento, interrupção do fornecimento de energia elétrica e dos serviços de telefonia e internet, além da interdição de estradas de acesso aos empreendimentos. Houve significativo prejuízo ambiental em decorrência da queda de árvores nativas em remanescentes florestais, assim como nas atividades de silvicultura (eucalipto). 

A região sul do Estado foi a mais atingida pelos eventos, principalmente as microrregiões central sul e Caparaó, seguidas das regiões sudoeste serrana, central serrana e Metropolitana. As regiões central e norte do Estado foram menos afetadas, havendo relatos de danos na agricultura apenas nos municípios de São Domingos do Norte, São Roque do Canaã̃, Jaguaré́ e São Gabriel da Palha. Em Bom Jesus do Norte, com as estradas afetadas por quedas de barreiras, devido à movimentação de terra, houve dificuldade na coleta de leite em parte das propriedades.

Os dados foram levantados pela coordenadora de Segurança Alimentar e Estruturação da Comercialização do Incaper, Rachel Quant Dias, e pelo agente de Extensão e Desenvolvimento Rural do Incaper, João Marcos dos Santos Júnior, junto aos Escritórios Locais de Desenvolvimento Rural (ELDRs) do Incaper, com contribuições das prefeituras municipais, sindicatos e produtores rurais.

“Estive nas regiões afetadas e vi de perto os estragos causados pelos fortes ventos e chuva de granizo. Neste momento, mais do que nunca, estamos ao lado da agricultura familiar. Colocamos nossos técnicos à disposição dos agricultores que sofreram com as perdas. Vamos dar todo o suporte técnico para recuperarmos a produção. Com esse relatório feito pelo Incaper, o agricultor também tem respaldo para buscar crédito e prorrogar financiamentos”, destacou o diretor-presidente do Incaper, Antônio Carlos Machado.

"O trabalho eficiente do Incaper nesse levantamento foi fundamental para nortear nossas ações em apoio ao produtor rural. Estivemos nas áreas afetadas juntamente com a Setades, a Defesa Civil e as prefeituras para analisarmos o que de imediato poderia ser feito. O Governo do Estado não mediu esforços para resolver a situação e acabamos de anunciar, junto ao Banestes, um pacote de auxílio emergencial. Dentre as ações estão a disponibilização de linha para recuperação de lavouras, prorrogação de contratos e acesso a microcrédito emergencial", disse o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Folleto.

Confira o relatório completo aqui

Fonte:
Incaper

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário