Café: Arábica e conilon voltam a subir com expectativa de demanda aquecida e oferta restrita

Publicado em 11/05/2021 16:28 540 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica teve um dia de valorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Julho/21 teve alta de 205 pontos, negociado por 150,10 cents/lbp, setembro/21 teve alta de 200 pontos, negociado por 152 cents/lbp, dezembro/21 teve alta de 195 pontos, valendo 154,40 cents/lbp e março/22 teve alta de 195 pontos, valendo 156,50 cents/lbp. 

Em Londres, após o dia todo com leves altas, o café conilon acompanhou e também encerrou no positivo. Julho/21 teve alta de US$ 14 por tonelada, valendo US$ 1532, setembro/21 teve alta de US$ 14 por tonelada, valendo US$ 1556, novembro/21 também subiu US$ 14 por tonelada, negociado por US$ 1572 e janeiro/22 encerrou negociado por US$ 1585, também com valorização de US$ 14 por tonelada. 

+ Mapeamento na pré-colheita do café ajuda a garantir boa produção de cafés especiais

"Os preços do café fecharam moderadamente em alta na terça-feira, uma vez que continuam a se consolidar abaixo das máximas da semana passada", destacou a análise do site internacional Barchart. 

Ainda de acordo com a publicação, as cotações seguem com suporte na seca nas lavouras brasileiras. "A Somar Meteorologia informou na segunda-feira que a chuva da semana passada em Minas Gerais, a maior região de cultivo de arábica do Brasil, mediu 0,2 mm, ou apenas 3% da média histórica e que a chuva mensurável é improvável até 25 de maio", acrescenta. 

Dados do Compromisso Semanal dos Comerciantes (COT) divulgados na última semana A sexta-feira mostrou que os fundos aumentaram suas posições compradas líquidas de café arábica em 3.637, para 39.240 na semana encerrada em 4 de maio, a maior posição comprada líquida em 7 meses.

Analistas apontam ainda que os preços do café também mantêm o suporte da perspectiva de uma demanda mais aquecida no segundo semestre, conforme a vacinação contra a Covid-19 avança em importantes polos consumidores, principalmente nos Estados Unidos e na Inglaterra.

No Brasil, o mercado físico acompanhou e também encerrou com valorização. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 1,84% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 832,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,63%, negociado por R$ 800,00, Patrocínio/MG teve alta de 0,61%, valendo R$ 825,00, Araguarí/MG teve alta de 2,41%, valendo R$ 850,00, Varginha/MG teve alta de 2,45%, valendo R$ 837,00 e Franca/SP teve valorização de 1,20%, valendo R$ 840,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,74% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 875,00, Poços de Caldas/MG teve valorização de 0,60%, negociado por R$ 845,00, Patrocínio/MG teve alta de 0,59%, valendo R$ 855,00, Varginha/MG teve alta de 1,16%, negociado por R$ 870,00 e Campos Gerais/MG teve valorização de 1,13%, valendo R$ 892,00.

>>> Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário