Café: Após dia volátil, baixo volume de chuva volta a dar suporte e arábica sobe em NY

Publicado em 21/06/2021 16:39 e atualizado em 21/06/2021 17:27 399 exibições

LOGO nalogo

Depois de apresentar bastante volatilidade, o mercado futuro do café arábica encerrou as cotações desta segunda-feira (21) com valorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York. Durante o pregão os contratos chegaram a cair mais de 200 pontos. 

Setembro/21 teve alta de 210 pontos, negociado por 154,05 cents/lbp, dezembro/21 teve alta de 200 pontos, negociado por 156,95 cents/lbp, março/22 registrou alta de 205 pontos, valendo 159,65 cents/lbp e maio/22 teve valorização de 205 pontos, valendo 161,05 cents/lbp. 

Após várias sessões com os preços pressionados pelas últimas chuvas no parque cafeeiro no Brasil, as cotações voltam a subir pelo baixo volume de precipitação. "Os preços do café fecharam em alta na segunda-feira devido à precipitação abaixo do normal no Brasil. A Somar Meteorologia informou na segunda-feira que não houve chuvas na semana passada em Minas Gerais, a maior região produtora de arábica do Brasil", destacou a análise do site internacional Barchart. 

Aqui no Brasil, analistas mantêm a tendência de preço firme para o café, considerando a redução da oferta brasileira. Além disso, com o avanço da vacinação existe no mercado a expectativa de uma demanda mais aquecida em importantes polos consumidores, como Estados Unidos e Inglaterra. 

Já na Bolsa de Londres, o café tipo conilon encerrou com estabilidade para os principais contratos. Setembro/21 teve alta de US$ 1 por tonelada, valendo US$ 1617, novembro/21 teve alta de US$ 2 por tonelada, valendo US$ 1639, janeiro/22 registrou alta de US$ 1 por tonelada, valendo US$ 1652 e março/22 registrou alta de US$ 1 por tonelada, valendo US$ 1664.

O café conilon tem apoio com as preocupações de que a falta de contêineres na Ásia limitará as exportações de robusta do Vietnã, o maior produtor mundial de robusta. O Escritório Geral de Estatísticas do Vietnã informou na quinta-feira passada que as exportações de café do Vietnã de janeiro a maio caíram -12%. 

Leia Mais:

+ Procafé confirma maior volume de grão chocho e grão moca e alerta para rendimento da safra

No Brasil, o mercado físico acompanhou e encerrou com valorização nas principais praças comercialização do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 1,19% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 847,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,36%, negociado por R$ 833,00, Varginha/MG teve alta de 1,18%, negociado por R$ 860,00, Campos Gerais/MG também teve alta de 1,18%, negociado por R$ 854,00 e Franca/SP registrou valorização de 1,21%, valendo R$ 835,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,12% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 900,00, Poços de Caldas/MG teve valorização de 0,35%, valendo R$ 863,00, Varginha/MG teve alta de 1,12%, negociado por R$ 900,00 e Campos Gerais/MG registrou valorização de 1,11%, negociado por R$ 914,00.

>>> Veja mais cotações aqui

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário