China libera 17 mil toneladas de carne suína das reservas centrais, diz Xinhua

Publicado em 14/03/2020 07:04
247 exibições

Beijing, 14 mar (Xinhua) -- A China liberou na sexta-feira 17 mil toneladas de carne suína de suas reservas centrais, em um esforço para aumentar o fornecimento e estabilizar as expectativas do mercado, segundo o Ministério do Comércio.

Para garantir o fornecimento de mercado, a China fez diversas rodadas de liberações de carne suína a partir de janeiro, com 20 mil toneladas entrando no mercado em 5 de março. A pasta divulgou que mais reservas de carne de porco congelada serão postas no mercado futura e oportunamente.

De 2 a 6 de março, o índice do preço médio da carne suína em 16 regiões de nível provincial da China monitorado pelo Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais ficou em 48,53 yuans (US$ 7) por quilo, uma queda de 0,4% em termos semanais.

O recuo do preço ocorreu quando o governo chinês tomou múltiplas medidas para promover o fornecimento, incluindo aumentar os subsídios para restaurar a produção, liberar as reservas de carne congelada e expandir as importações.

Província chinesa de Hubei relata apenas quatro novos casos de coronavírus

Wuhan, 14 mar (Xinhua) -- A Província de Hubei, no centro da China, relatou nesta sexta-feira quatro novos casos confirmados da doença do novo coronavírus (COVID-19), todos em Wuhan, capital provincial e epicentro do surto epidêmico, anunciou neste sábado a comissão provincial de saúde.

Na sexta-feira, a província relatou 13 mortes.

O último relatório elevou o número total dos casos confirmados em Hubei para 67.790.

Até sexta-feira, a Província de Hubei não registrou novos casos da COVID-19 por nove dias consecutivos em suas 16 cidades e sub-regiões fora de Wuhan.

A província também teve 1.390 pacientes liberados dos hospitais após recuperação no mesmo dia, elevando o número total de pacientes curados para 52.943.

Entre os 10.485 pacientes hospitalizados, 2.896 ainda estão em condição grave e outros 647 em condição crítica.

138877549_15841778155991n.jpg

Pessoas trabalham na Chengdu Dayun automobile group Co. Ltd em Chengdu, Província de Sichuan, sudoeste da China, em 17 de fevereiro de 2020. (Xinhua/Liu Kun)

Premiê chinês destaca operação normal do mercado e estabilização do comércio exterior

Beijing, 14 mar (Xinhua) -- O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, pediu na sexta-feira esforços para facilitar a operação normal do mercado comercial e de logística e estabilizar o comércio exterior e o investimento para coordenar a prevenção e o controle da epidemia e o desenvolvimento socioeconômico.

Mais esforços devem ser feitos para aprofundar a reforma e abertura, impulsionar o enorme potencial de consumo e promover o ímpeto do desenvolvimento econômico, acrescentou.

Li fez as declarações ao inspecionar a plataforma nacional de serviço para o desenvolvimento da operação e circulação de mercado e o mecanismo de coordenação de comércio exterior e investimento.

Ao ser informado sobre a operação do mercado de consumo e a retomada do trabalho dos setores de comércio, logística e serviços de vida, Li avaliou o trabalho para a efetiva garantia do fornecimento de produtos no mercado com preços estáveis, especialmente dos materiais para a prevenção e controle da epidemia e das necessidades vitais.

Ao sublinhar os esforços para prevenir com precisão e efetividade uma reincidência da epidemia, Li pediu a retomada ordenada do trabalho nas indústrias de comércio e de logística. Maior importância deve dada aos modelos de novos negócios para fortalecer a integração da economia online e da economia real, fortalecer a circulação de artigos e ativar o mercado de consumo.

Também pediu esforços para implementar totalmente as políticas de suporte a empresas para superarem as dificuldades em meio à epidemia e garantir que todas as empresas e os negócios de autoemprego desfrutem desses benefícios.

Li também foi informado sobre o trabalho para estabilizar o comércio exterior e o investimento, a retomada das empresas com financiamento estrangeiro e os desenvolvimentos nas áreas de livre comércio, assim como nas zonas de desenvolvimento econômico e tecnológico.

Ao se inteirar sobre o progresso de alguns projetos com amplo financiamento estrangeiro através do monitoramento em tempo real, o primeiro-ministro pediu que os departamentos correspondentes façam esforços coordenados e ajudem a resolver suas dificuldades.

A China deve continuar otimizando o clima de negócios, acelerar a implementação das políticas de reforma e abertura nas zonas de livre comércio e promover a ampla abertura de mais setores, especialmente na indústria de serviços, disse Li.

Diversas políticas de apoio para a estabilização do comércio exterior devem ser implementadas com firmeza o mais breve possível, enquanto esforços devem ser feitos para facilitar mais o despacho alfandegário e o desenvolvimento de novos modelos de comércio exterior, tais como o comércio eletrônico, disse.

138877549_15841778156001n.jpg

Visão noturna da área de Lujiazui em Shanghai, leste da China, 18 de setembro de 2019. (Xinhua/Ren Long)

Tags:
Fonte:
Xinhua (estatal chinesa)

0 comentário