Surto de coronavírus frigoríficos alemães aumentam a crise

Publicado em 18/05/2020 12:41 223 exibições

O fechamento de outro matadouro alemão para conter um surto de coronavírus aumentou a exigência de regras mais rígidas em um setor há muito criticado por más condições de trabalho e acomodação lotada para funcionários sazonais.

A produção da fábrica de carne na Baixa Saxônia foi interrompida na segunda-feira depois que 92 de seus trabalhadores deram positivo para Covid-19, informou o distrito de Osnabrueck em comunicado . Os funcionários infectados, muitos dos quais vivem juntos, foram colocados em quarentena.

Mais de 1.000 trabalhadores em matadouros europeus, da Irlanda à Alemanha, contraíram a doença, destacando os crescentes desafios que a indústria global de carne enfrenta da pandemia. A chanceler Angela Merkel, que chamou a situação de "alarmante", discutirá propostas para proteger melhor os trabalhadores da indústria com seu gabinete de ministros na quarta-feira, de acordo com uma autoridade.

O ministro do Trabalho alemão, Hubertus Heil, prometeu reprimir a prática da indústria de contratar subempreiteiros que transportam trabalhadores sazonais da Europa Central e Oriental, muitos dos quais são acondicionados em moradias comunitárias para reduzir custos. Heil disse na segunda-feira que deseja controles mais rígidos para garantir que as leis de higiene, trabalho e salário mínimo sejam cumpridas depois que as empresas de alimentos tentaram diluir ou mesmo contorná-las no passado.

"É hora de limpar esse setor", disse Heil em um briefing em Berlim. O ministro disse estar otimista de que o gabinete de Merkel esclareça novas regras na quarta-feira.

As autoridades dos principais estados de gado da Alemanha, Baixa Saxônia, Schleswig-Holstein e Renânia do Norte-Vestfália, insistiram que os trabalhadores das fábricas de carne deveriam ser testados quanto ao vírus. Isso foi depois de uma série de infecções nos matadouros alemães.

Um total de 81 casos foram detectados em uma fábrica de aves na Baviera na semana passada, disse um porta-voz do proprietário do PHW Group na segunda-feira. Em 8 de maio, oficiais do estado ordenaram o fechamento da fábrica de Westfleisch em Coesfeld, depois que mais de 250 trabalhadores foram infectados. A empresa de alimentos Vion também fechou um matadouro em Bad Bramstedt este mês, depois que um terço de seus trabalhadores de processamento de carne sofreu a doença.

Embora tenha havido vários surtos nas fábricas de carne, a taxa geral de infecção na Alemanha diminuiu nas últimas semanas. O número de novos casos ficou abaixo de 1.000 por mais de uma semana e está longe das mais de 6.000 infecções diárias relatadas no início de abril.

Houve 617 novos casos nas 24 horas da manhã de segunda-feira, elevando o total para 176.369, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. Isso se compara aos 519 novos casos relatados no domingo. Os números publicados nos finais de semana tendem a flutuar mais do que durante a semana.

Tags:
Fonte:
Bloomberg

0 comentário