China inicia testes intensivos para coronavírus em carne importada

Publicado em 17/06/2020 09:54 197 exibições

As autoridades alfandegárias da China começaram a testar todos os envios de carne importada para o coronavírus, enquanto funcionários de algumas grandes cidades também estão verificando os produtos nos mercados domésticos, depois que um novo surto de patógeno foi associado a um mercado atacadista de carne e frutos do mar em Pequim.

As autoridades portuárias estão realizando testes de ácido nucleico em todos os embarques de carne importada, disse um executivo comercial de um grande fornecedor, que pediu para não ser identificado devido à sensibilidade do assunto. As autoridades alfandegárias também começaram a testar todas as remessas dentro dos envios, em vez de apenas colher algumas amostras, disse ele.

O aumento dos testes ocorre depois que o surto foi localizado em uma tábua usada por um vendedor de salmão importado. O salmão foi removido dos supermercados e plataformas de compras nas principais cidades. Os funcionários da alfândega não estavam imediatamente disponíveis para comentar quando a Bloomberg tentou contatá-los.

A China importou 862.000 toneladas de carne e vísceras em abril, elevando o total de importações nos primeiros quatro meses para 3 milhões de toneladas, um aumento de 82% em relação ao ano anterior, mostraram dados oficiais da alfândega . As importações vieram principalmente do Brasil, EUA e Europa, quando o país tenta cobrir seu déficit de proteína depois que os surtos de peste suína africana reduziram o rebanho de suínos em cerca de metade.

As autoridades de Pequim testaram mais de 2.000 amostras de itens alimentares, incluindo carne, frutos do mar e ovos, e todos estão dentro do padrão, segundo o governo da cidade.

A capital também fechou 11 outros mercados e desinfetou quase 300 mercados que vendem produtos como vegetais, frutas, carne e peixe, segundo o governo da cidade. A cidade trancou vários conjuntos residenciais depois que o número relatado de infecções chegou a mais de 100.

"Os compradores não suspenderam as importações, pois qualquer suspensão precisa esperar até uma conclusão oficial sobre o vírus, mas alguns compradores podem ser cautelosos ao fazer novos pedidos", disse Lin Guofa, analista sênior do Bric Agriculture Group, uma empresa de consultoria com sede em Pequim . A repressão à carne contrabandeada e as expectativas de produtos menos importados nos próximos meses elevaram os preços da carne embarcada nos portos, disse Lin.

Tags:
Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário