Desempenho exportador das carnes até a terceira semana de julho

Publicado em 21/07/2020 08:07 160 exibições

Completados treze (56,5%) dos 23 dias úteis de julho corrente, as exportações das carnes bovina e suína continuam apresentando significativa evolução em relação a julho de 2019, enquanto a carne de frango – cujos embarques sofreram desaceleração na terceira semana do mês – registra redução que, antes resumida ao preço e à receita cambial, alcança agora também o volume embarcado.

No fechamento anterior (oito primeiros dias úteis do mês), o volume de carne de frango embarcada registrava média diária de, quase, 17 mil toneladas, quantidade que, em 13 dias úteis, recuou para 15.179 toneladas diárias. Isso correspondeu a uma redução de 6,1% sobre julho de 2019, índice que transposto para os 23 dias úteis de julho corrente sinaliza embarques totais, no mês, próximos das 350 mil toneladas.

Os embarques de carne suína também sofreram redução na semana passada. Ainda assim, a média diária embarcada nestes primeiros 13 dias úteis de julho se encontra 53% acima da registrada há um ano, sinalizando embarques totais superiores a 94 mil toneladas.

Porém, melhor mesmo é a situação da carne bovina. Se uma semana atrás registrava embarques diários de 6.601 toneladas, agora alcança as 7.337 toneladas/dia, resultado mais de 26% superior ao de julho de 2019 e indicador de embarques próximos das 170 mil toneladas no mês.

Com esse desempenho, a receita cambial da carne bovina deve aumentar 30% e alcançar os US$690 milhões, enquanto a da carne suína deve se aproximar dos US$200 milhões, aumentando quase 40% em relação a julho do ano passado. Já a carne de frango tende a um recuo de receita da ordem de 26%. O que, se confirmado, significará valor pouco superior a US$460 milhões.

Tags:
Fonte:
AviSite

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário