Muita chuva: Sul amanhece com acumulados expressivos e tendência é permanência das chuvas em toda a região

Publicado em 30/06/2020 10:40 e atualizado em 30/06/2020 11:13 2349 exibições
Inmet monitora possibilidade de neve no dia 2 e frio intenso, com geadas moderadas, devem acontecer logo depois

LOGO nalogo

Conforme indicavam as previsões, a terça-feira (30) começou com muita chuva na região sul do Brasil. Segundo os primeiros dados coletados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), entre a madrugada e manhã desta terça Bento Gonçalves/MG registrou 104 mm de chuvas, Cruz Alta/RS registrou 99 mm e Campo Bom/RS registrou 74 mm. "Os volumes são bem significativos e a tendência é que continue chovendo de maneira expressiva no dia de hoje. Estamos com aviso laranja e vai permanecer até amanhã pelo menos", afirma Naiane Araújo, meteorologista do Inmet.

Segundo Naiane, os volumes já são expressivos, mas apenas ao longo do dia a frente fria em formação no Paraguai começa a ganhar intensidade e avança para o Brasil, aumentando além das chuvas, as condições para ventos fortes em toda a região sul do Brasil. "Vento muito forte no interior do Rio Grande do Sul e amanhã a tendência é que chova no centro-leste do Rio Grande do Sul e também em Santa Catarina", afirma. 

De acordo com o modelo Cosmo do Inmet, nas próximas 24 horas, são esperadas precipitação entre 70 e 90 milímetros em alguns pontos, com destaque para região central do estado. Para as demais regiões, os volumes também chamam atenção, entre 20 e 40 mm. "O acumulado ao longo do dia deve continuar significativo e além disso podemos ter chuvas de granizo e chuvas fortes, principalmente no norte do Rio Grande do Sul", destaca a meteorologista. 

O modelo aponta ainda que nas próximas horas a condição de chuva também chega até Santa Catarina. O modelo indica que a tendência é de chuva para todo o estado, com destaque para a região sul que pode ter os maiores acumulados - entre 20 e 40 milímetros. Também pode voltar a chover no Paraná, mas ainda com volumes mais baixos quando comparados com os demais estados. 

Veja o mapa de previsão de precipitação para as próximas 93 horas: 

93 horas - Inmet - 3006
Fonte: Inmet 

Inmet já monitora neve nas regiões serranas e frio intenso chega logo depois no sul do Brasil

Os meteorologistas já começam a observar condições de neve para as regiões serranas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina nos primeiros dias do mês de julho. Segundo a Climatempo, a possibilidade de nevar está sendo considerada para a madrugada e manhã do dia 2 de julho de 2020.  "Mas não há expectativa de uma grande nevada e nem de que o fenômeno aconteça em grande escala", afirma a previsão. 

Segundo Naiane, as condições chamam atenção porque após o dia 2 as temperaturas devem cair de maneira mais agressiva em todo o sul do Brasil. "A partir disso teremos uma condição de frio mais seco e com grande possibilidade de geada com intensidade moderada no Rio Grande do Sul e em alguns pontos podemos registrar pontos fortes de geadas", afirma a meteorologista. 

Os mapas de previsão de temperatura do Inmet mostram que a partir do dia 2, as mínimas devem ficar entre 2 e 4 graus no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Naiane destaca que quando os mapas mostram mínima de 4 graus, já é esperado que as regiões registrem mínimas mais baixas.

Ao longo da quinta-feira (2) a massa de ar frio tende a avançar para o norte do Paraná, sul do Mato Grosso do Sul e sul de São Paulo, com mínimas entre 2 e 4 graus. O frio pode avançar também para o sul de Minas Gerais. "Ainda precisamos continuar acompanhando, mas não descartaria a possibilidade de geadas para o extremo sul mineiro", finaliza a meteorologista.

Veja o mapa de previsão de temperatura para todo o Brasil para o dia 2 de julho:

Temperatura - Inmet - 3006
Fonte: Inmet 

 

 

 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário