HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

Chuvas começam a perder força no BR central e calorão só aumenta no Rio Grande do Sul

Publicado em 12/01/2022 10:57 e atualizado em 12/01/2022 11:34 4017 exibições
Temperaturas começaram a subir ontem e Inmet mantém alerta laranja em boa parte do estado gaúcho

Logotipo Notícias Agrícolas

De acordo com as previsões mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas em Minas Gerais começam a perder força nesta quarta-feira (12). Olívio Bahia, meteorologista do Inmet, explica que ainda há previsão de chuva, mas com volumes mais baixos e com tendência de avanço para o norte do Brasil nas próximas 24 horas. 

Com relação aos volumes, o modelo Cosmo prevê chuva entre 20mm e 40mm em quase todo estado mineiro, apenas o norte do estado deve permanecer com tempo estável nesta quarta-feira (11). Ainda no Sudeste, também há tendência de chuva para São Paulo e Rio de Janeiro, mas com temperaturas mais baixas. Em São Paulo, devido as altas temperaturas dos últimos dias o Inmet não descarta a possibilidade de queda de granizo no centro-oeste paulista. 

A Climatempo acrescenta que a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) está se desfazendo, o que explica a redução no volume de chuva nessas áreas, mas que nuvens carregadas ainda podem favorecer temporais no Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. 

"As nuvens carregadas da Zona de Convergência Intertropical atuam na costa norte do Brasil. Um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) aumenta a nebulosidade no leste do Nordeste", acrescenta a consultoria. 

No Centro-Oeste, as chuvas mais singificativas continuam sendo previstas para Goiás, com destaque para faixa oeste do estado que deve receber os maiorea acumulados - de até 50mm. Também chove no Mato Grosso, com previsão de precipitação entre 20mm e 30mm. No Mato Grosso do Sul também há tendência de chuva, mas com volumes mais baixos. 

O avanço da instabilidade vai levar muita chuva para áreas do Matopiba nas próximas as horas. Segundo o modelo Cosmo, o sistema passa de forma rápida pela região, mas com volumes que chamam atenção. No Tocantins são esperadas as chuvas mais expressivas, com volumes de até 70mm em algumas áreas do estado. Ainda no Matopiba, também chove no extremo sul do Maranhão - entre 20mm e 40mm, oeste da Bahia e Piauí têm previsão de acumulado entre 20mm e 30mm. 

Veja a previsão de precipitação nas próximas 93 horas: 
 

GIF 11-01-2022 10-56-09
Fonte: Inmet


ONDA DE CALOR NO SUL DO BRASIL

O Rio Grande do Sul continua em estado de alerta para onda de calor, segundo alerta laranja publicado na página oficial do Inmet nesta manhã. Segundo o insituto, as temperaturas devem ficar 5 graus acima da média esperada em boa parte do estado. 

Desde ontem as temperaturas sobem no Rio Grande do Sul, confirmando as previsões de calor intenso para essa semana. Segundo dados coletados nas estações meteorológicas do Inmet, em Uruguaia a máxima bateu 38.2 graus, Quarai teve máxima de 38.3 graus e a tendência é que os termômetros subam ainda mais nos próximos dias, alcançando os 42 graus no extremo oeste gaúcho. 

"Além do tempo mais seco, o estado também vai passar por um efeito já conhecido: o aquecimento pré-frontal. O avanço de uma frente fria no próximo fim de semana, vai forçar o vento a soprar do quadrante norte/noroeste sobre o Sul do Brasil, o que favorece ainda mais o aumento nas temperaturas", acrescenta a previsão da Climatempo. 

"Onda de calor" da América do Sul não será tão intensa no Paraná, aponta Simepar

Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) destaca que  que essa onda prevista para os próximos dias não será intensa no Estado, apesar da probabilidade de tempo mais abafado.

O Paraná continuará a registrar chuvas irregulares, justamente devido ao aquecimento atmosférico e disponibilidade de umidade no ar. Ao longo deste domingo (9), por exemplo, a chuva foi significativa no Oeste e no Noroeste do Estado, com acumulados perto dos 20 mm em vários municípios (Altônia, Palotina e Assis Chateaubriand, por exemplo).

No Paraná, segundo o Simepar, as regiões que serão mais afetadas pelo calor persistente serão os setores que na última semana já registraram temperaturas elevadas, como o Oeste, o Sudoeste, o Norte e o Noroeste. Na metade de janeiro, entre 14 e 18, as regiões Sul, Campos Gerais, Central e Leste (Curitiba e Litoral) também vão registrar temperaturas altas, típicas do verão, mas nada fora da normalidade.

Veja o mapa de previsão de temperatura nos próximos dias: 
 

temperatura
Fonte: Inmet


 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário