Se não houvesse o Feijão Dama seria pior

Publicado em 18/10/2018 15:30
130 exibições
Empacotadores do interior de São Paulo ainda estão buscando Feijões em Minas Gerais. Ontem, quatro dos maiores empacotadores daquele estado expressaram a mesma preocupação: as vendas caíram, de cada um deles, entre 20% e 25%. As margens desapareceram definitivamente. Os supermercados, ao lerem sobre a nova safra naquele estado, pressionam mais e mais os empacotadores, mas não estão repassando nas marcas mais conhecidas os descontos recebidos. Promovem as marcas oportunistas que oferecem Feijões a preços a cada dia mais baixos. Porém, mantêm margens maiores nas marcas tradicionais. Para os supermercados, a venda total de Feijão não baixou. Produzimos acima do consumo este ano. Muitos consideram cultivares como Dama, que permitem armazenagem com lento escurecimento, como responsáveis pela atual situação. Porém, se isso é verdade, imagine se todo o Feijão colhido nos pivôs tivessem sido imediatamente colocados à venda. Muito provavelmente os preços teriam caído a patamares que não podem nem mesmo ser imaginados.  
Ontem os preços permaneceram estáveis em Minas Gerais, entre R$ 105/108, e não foram reportados valores para Feijões úmidos do estado de São Paulo.
Fonte: IBRAFE

Nenhum comentário