Frango Vivo: Após atingir maior cotação do ano em SP, semana encerra praticamente estável nas principais praças

Publicado em 18/09/2015 18:20

Nesta sexta-feira (18), os preços para o frango vivo enceraram estáveis nas principais praças de comercialização. Depois de altas registradas em diversas regiões, a semana encerra quase sem alterações devido a chegada da segunda quinzena do mês, quando o consumo é menor. Apesar disto, analistas do setor não descartam novas altas para o período.

O analista da Safras & Mercados, Fernando Henrique Iglesias, explica que o mercado precisa de reajustes, devido ao aumento considerável nos custos de produção. Com a valorização dos preços para o milho - no período em que o mercado deveria ter redução devido a um aumento da oferta,com a colheita da safrinha - e também do farelo de soja - por ser o período de entressafra -, os avicultores tem enfrentando aumento significativo nos custos de produção, enquanto as cotações estavam estagnadas.

Diante deste cenário, o analista acredita que novas altas devem ser registradas mesmo na segunda quinzena do mês, porém devem ser menores, por volta de R$ 0,05. “Com o alto custo de produção, a alta se torna necessária para compensar as margens. É preciso repassar os custos”, ressalta Iglesias.

O analista também explica que o mercado tem trabalhado com oferta ajustada a atual demanda, que está aquecida e trouxe redução nos estoques que estavam elevados. Já o Cepea, explica que a reação nos preços da proteína se devem ao bom desempenho das exportações, além de a demanda interna pela carne de frango ter sido favorecida pelas valorizações da carne bovina e pelas recentes altas da suína.

O levantamento realizado pelo economista do Notícias Agrícolas, André Lopes, aponta que apenas duas praças tiveram variações. Em Toledo (PR), os preços cederam 8,70%, com negócios a R$ 2,10/kg. Já em Goiás a baixa foi de 1,69%, fechando a semana cotado a R$ 2,90/kg. Veja no Gráfico:

IBGE

Na última terça-feira (15), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou o balanço de abates do segundo trimestre de 2015.  Segundo o levantamento, o abate de aves apresentou crescimento de 5,5% em comparação com o mesmo período de 2014, totalizando 1,40 bilhão de cabeças de frangos. Em relação ao trimestre anterior, o crescimento foi de 1,5%.

No ranking de abates, a região sul é a que apresenta o maior número, com 59,4%, seguida por Sudeste (20,3%), Centro-Oeste (15,0%), Nordeste (3,8%) e Norte (1,5%).

» IBGE: Abate de suínos bate recorde no 2º trimestre de 2015; queda de 10% nos bovinos 

Exportações

Na segunda-feira (14), O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgou os números de exportações para carne de frango in natura, das duas primeiras semanas de setembro – totalizando oito dias úteis. Em volume, os embarques chegam a 131,6 mil toneladas.

Para Fernando Henrique Iglesias, a expectativa é de que as exportações fechem o mês abaixo dos números observados nos últimos dois meses, porém a tendência é que não haja redução no ritmo de embarques, principalmente com o câmbio favorecendo vendas externas. 

» Acesse as cotações na íntegra para o frango vivo

Tags:
Por:
Sandy Quintans // André Lopes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário