Suíno Vivo: Preços interrompem baixas e São Paulo e Rio Grande do Sul voltam a registrar alta nesta 2ª feira

Publicado em 12/09/2016 18:30 e atualizado em 12/09/2016 19:01
203 exibições

Nesta segunda-feira (12), as cotações para o suíno vivo registraram altas em São Paulo e Rio Grande do Sul. Com isso, o movimento de pressão nos preços começa a ser interrompido e podem ser favorecidos pelo período de demanda aquecida no mês.

Em São Paulo, a bolsa de suínos definiu negócios em R$ 75 a 75/@, o que equivale a R$ 4,00 e R$ 4,16 pelo quilo do vivo. Na fechamento anterior, a reunião havia fechado um valor abaixo disto, porém no decorrer da semana houve uma mudança no mercado –inclusive registrando negócios acima do valor de referência.

A APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos) chegou a divulgar venda de 180 suínos a R$ 77/@ em Jambeiro (SP), justamente no período de feriado de Dia da Independência. Com isso, o mercado já indicava uma mudança em relação aos últimos dias.

No Rio Grande do Sul, o preço médio para os produtores independentes passou para R$ 3,90/kg, segundo pesquisa realizada pela ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul). Os preços atuais indicam alta de R$ 0,03 em relação a divulgação da última semana. Já o valor médio aos suinocultores integrados passou para R$ 2,96/kg.

Já para os insumos, o valor médio para o milho teve retração no estado e passa para R$ 42 pela saca de 60 quilos. Para o farelo de soja, a média teve alta e passou de R$ 1.215,00 pela tonelada no Rio Grande do Sul.

Nas últimas semanas, o cenário foi de pressão nas cotações, apesar da primeira quinzena do mês ser o período de consumo aquecido, devido ao recebimento de salários. Para o analista da Safras & Mercado, Allan Maia, o mercado deve ter melhora nos próximos dias.

“A perspectiva é de uma acomodação nos preços nos próximos dias, levando em conta que parte da massa salarial ainda está sendo paga para a população”, avalia.

Além disto, os custos de produção voltaram a apresentar redução em agosto, segundo aponta levantamento da Embrapa Suínos e Aves. O ICPSuíno/Embrapa caiu 0,46% em comparação ao levantamento de julho, com 246,70 pontos. No acumulado do ano, a alta nos custos de produção já atingem 19,87% e nos últimos 12 meses, 28,73%.

» Custos de produção de suínos e frangos de corte tem nova queda em agosto, aponta Embrapa

Exportações

Já os embarques de carne suína in natura seguem registrando dados positivos em setembro, segundo dados divulgados Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Em 6 dias úteis foram exportados 24,3 mil toneladas, com média diária de 4,1 mil toneladas.

Em relação aos embarques por dia em julho de agosto há um acréscimo de 62,1% e em comparação ao ano passado subiu 88,5%. Já em receita, as exportações chegam a US$ 54,6 milhões, com a tonelada em US$ 2.245,6.

» Acesse as cotações na íntegra para o suíno vivo

Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário