Publicidade

Exportação de carne de frango surpreende e supera resultados de maio/20 e abril/21

Publicado em 01/06/2021 18:38 158 exibições
Analista aponta que efeito Arábia Saudita ainda não foi sentido, mas que será preciso observar o andamento do mercado neste mês de junho

LOGO nalogo

De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Governo Federal, divulgadas nesta terça-feira (1), as exportações de carne suína fresca, congelada ou resfriada durante o mês de maio foi superior ao registrado em maio do ano passado e também teve melhor desempenho do que abril deste ano.

Segundo o analista da SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o desempenho das exportações de carne de frango neste mês de maio foi surpreendente. 

"Foi um resultado muito bom, porque se esperava que no balanço final pudesse haver um recuo, principalmente pela questão da Arábia Saudita ter suspendido a habilitação de 11 frigoríficos", disse.

Leia Mais:

+ Arábia Saudita reduziu pela metade o número de frigoríficos de aves brasileiros habilitados

+ Arábia Saudita afirma que suspensão de frigoríficos de aves no BR foi motivada por questões sanitárias

Publicidade

+ Começa a valer embargo da Arábia Saudita a 11 frigoríficos de frango brasileiro

Iglesias pondera que será preciso observar o andamento do setor no mês de junho, e caso a decisão da Arábia Saudita persista, será necessário, de acordo com o analista, buscar direcionar os volumes que iriam para o país árabe para outros mercados.

A receita obtida com as exportações de de carne de frango neste mês, US$ 595.767,2, ultrapassou em 19,3% o montante obtido em todo maio de 2020, que foi de US$ 499.026,532. No caso do volume embarcado, as 383.191,422 toneladas são 3% superiores ao total exportado em maio do ano passado, montante 372.373,801 toneladas. 

Quando se compara o resultado com o fechamento do mês de abril, o faturamento neste maio foi 8,7% maior, já que a arrecadação com a exportação de carne suína em abril foi de US$ 547.964,121. O mesmo ocorreu com o volume embarcado, que aumentou 5,6% em maio no comparativo com as 362.774,071 toneladas exportadas em abril deste ano.

O faturamento por média diária na quarta semana de maio, US$ 28.369,866, foi 13,70% maior do que maio do ano passado. Em comparação à semana anterior, houve queda de 1,9%.

No caso das toneladas por média diária, foram 18.247,210, recuo de 2% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. Quando comparado ao resultado para o quesito na semana anterior, observa-se baixa de 3,2%.

Já o preço pago por tonelada, US$ 1.554,750, foi 16,02% superior ao praticado em maio do ano passado. Em relação ao valor registrado na semana anterior, houve aumento de 1,4%.

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário