Bloomberg: Preços da carne suína podem alimentar a inflação ao consumidor da China ainda este ano

Publicado em 13/01/2022 11:42 121 exibições

Uma potencial recuperação nos preços da carne suína chinesa no final deste ano deve levantar a tampa da inflação ao consumidor, complicando os esforços do banco central para estimular a economia. 

Após uma venda brutal no ano passado, os preços da carne suína entrarão gradualmente em um novo ciclo de aumentos em 2022, de acordo com um relatório do China Securities Journal, apoiado pelo Estado. Junto com o efeito de aumentos anteriores nos preços das commodities sendo repassados ??aos bens de consumo, a carne suína mais cara provavelmente elevará o índice de preços ao consumidor da China em 2022, segundo o relatório citou analistas.
  
A inflação ao consumidor da China foi moderada ao longo do último ano, em grande parte devido ao efeito desproporcional da queda dos custos da carne suína, mas isso pode mudar em breve à medida que o estoque de suínos diminuir. A inflação mais rápida ao consumidor restringiria a capacidade do Banco Popular da China de adicionar mais estímulos, se necessário, no final do ano, para apoiar a economia. 

Os preços dos suínos começarão a subir a partir do segundo trimestre, já que a oferta de suínos vivos deve cair, de acordo com a Huatai Futures. Os agricultores aumentarão o abate antes do Ano Novo Lunar, uma temporada de pico de consumo, e uma reserva de carne congelada importada também será enviada, disse a corretora chinesa. 

O número de porcas caiu em novembro em relação a outubro para um quinto declínio mensal consecutivo, de acordo com dados da Shanghai JC Intelligence Co. 

Mesmo que os preços no atacado não subam do nível atual, com o passar do ano, o efeito dos preços mais altos no início de 2021 desaparecerá do índice de preços ao consumidor, o que significa que a carne suína deixará de influenciar a inflação ao consumidor. Sem a queda de 37% nos preços da carne suína em dezembro, os preços ao consumidor teriam subido 2,3%.  

Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário