Filipinas, atingida pela peste suína africana, vê crescimento 'substancial' na população de suínos

Publicado em 18/01/2022 08:16 78 exibições

Logotipo Reuters

O estoque de suínos das Filipinas aumentou cerca de 700.000 cabeças nos últimos 12 meses devido a um programa de repovoamento, após dois anos de declínio devido a surtos de peste suína africana, disse uma autoridade agrícola nesta terça-feira.

O estoque subiu para 9,8 milhões de cabeças, de 9,1 milhões um ano atrás, disse Reildrin Morales, diretor do Departamento de Indústria Animal do Departamento de Agricultura.

O aumento foi "substancial", disse ele em um briefing virtual, citando dados oficiais, depois que a indústria sofreu um declínio de mais de 3 milhões de cabeças entre 2019 e 2020, principalmente devido ao abate em massa.

As Filipinas, o sétimo maior importador de carne suína do mundo antes que a demanda local fosse prejudicada pela pandemia, foi duramente atingida por esses surtos e forçada a aumentar as importações de carne suína para lidar com uma escassez doméstica aguda e moderar a inflação de alimentos.

Em 13 de janeiro, 45 aldeias em todo o país ainda tinham casos ativos de peste suína africana, uma pequena fração das 3.582 aldeias atingidas pela doença desde que o primeiro surto foi relatado em 2019, mostraram dados do departamento.

Morales disse que o setor privado assumiu um papel de liderança no programa de repovoamento financiado pelo governo e espera que o aumento da oferta doméstica ajude a estabilizar os preços da carne suína eventualmente.

“Até o terceiro trimestre de 2022, se o impulso e nosso repovoamento e outras iniciativas continuarem, podemos esperar que nossa oferta de carne suína esteja do lado positivo”, disse ele.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário