Custos de produção de frangos de corte e de suínos encerram 2021 em alta

Publicado em 28/01/2022 08:22 e atualizado em 28/01/2022 09:00 191 exibições

Os custos de produção de frangos de corte e de suínos encerraram o ano de 2021 com mais uma alta mensal segundo os estudos publicados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa. O ICPSuíno subiu 5,25% no mês de dezembro em relação a novembro, fazendo o índice chegar aos 400,51 pontos. Já o ICPFrango subiu 1,5% no mesmo período, chegando aos 403,53 pontos.

A alta no ICPSuíno foi influenciada pela variação de 5,1% nas despesas operacionais com a alimentação dos animais, que representa 81% do custo de produção de suínos. Em 2021, o ICPSuíno acumulou 6,76% de aumento. Com isso, o custo total de produção por quilograma de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina voltou ao patamar dos R$ 7, o que não acontecia desde agosto (R$ 7,12).

No ICPFrango, a alta também foi causada principalmente pela influência dos gastos com nutrição (1,58%) e nas despesas com energia elétrica e cama (0,11%). Em 2021, o índice acumulou variação de 19,79%. O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, subiu R$ 0,07 em dezembro com relação a novembro, chegando aos R$ 5,21.

Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte:
Embrapa Suínos e Aves

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário