Suínos: fim de mês marcado por cotações mais perto da estabilidade nesta quinta-feira (31)

Publicado em 31/03/2022 16:14

Logotipo Notícias Agrícolas

O mês de março termina nesta quinta-feira (31) com as cotações no mercado de suínos em campo misto, mas a maioria em queda. De acordo com análise do Cepea/Esalq, a competitividade da carne suína cresceu frente à concorrente, atingindo, inclusive, o melhor patamar desde fevereiro de 2019. O aumento nos preços da carne suína está atrelado ao maior ritmo de negócios observado entre o encerramento de fevereiro e o início de março – na segunda quinzena deste mês, ressalta-se, a demanda se enfraqueceu, e os valores passaram a cair, o que limitou a elevação no preço médio mensal. 

Em São Paulo, de acordo com a Scot Consultoria, a arroba do suíno CIF ficou estável em R$ 95,00/R$ 105,00, enquanto a carcaça especial cedeu 1,27%/1,22%, custando R$ 7,80 o quilo/R$ 8,10 o quilo.

No caso do animal vivo, conforme informações do Cepea/Esalq, referentes à quarta-feira (30), houve aumento apenas em Santa Catarina, na ordem de 0,21%, chegando a r$ 4,73/kg. Ficaram estáveis os preços em Minas Gerais, custando R$ 5,47/kg, R$ 4,72/kg no Paraná, R$ 4,81/kg no Rio Grande do Sul e R$ 5,42/kg em São Paulo. 

As principais bolsas de suínos realizadas nesta quinta-feira (31) registrou quedas nos preços. A exceção foi São Paulo, que manteve o valor estável. As lideranças apontam o excesso de oferta de animais no mercado, proveniente do descarte de matrizes para "enxugar" a produção ans granjas. 


 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário