Exportações Avícolas do Rio Grande do Sul registram aumento de 6,80% no período de janeiro a maio

Publicado em 27/06/2022 08:44
Aumento ainda está associado às condições sanitárias do país e demanda mais acelerada

As condições sanitárias do país e ainda os efeitos da guerra no Leste Europeu são alguns dos fatores que propiciam a continuidade e evolução da entrada no mercado internacional da carne de frango (processada e in natura) produzida no Rio Grande do Sul. As exportações nos primeiros cinco meses do ano fecharam em 307,3 mil toneladas, 6,8% acima do volume embarcado no mesmo período do ano anterior, que foi de 287,8 mil toneladas. A alta também repercutiu na receita, que teve uma elevação de 29,2% na relação entre os dois períodos, passando de US$ 454,5 milhões para US$ 587,3 milhões. O mês de maio deste ano registrou pequeno recuo, fechando em 64,1 mil toneladas, 0,6% abaixo do volume atingido há 12 meses, quando exportou 64,5 mil toneladas. Já o faturamento do mês de maio de 2022 comparado com maio de 2021, teve elevação de 29,4%, saindo de US$ 102,3 milhões para US$ 132,4 milhões.

O presidente executivo da Organização Avícola do Rio Grande do Sul (Asgav/Sipargs), José Eduardo dos Santos, comenta que a exportação é vital para o setor avícola, uma vez que, o mercado brasileiro absorve parte da produção do setor e sofre com a instabilidade do cenário econômico e pressão constante dos altos custos de produção. “ O conflito entre Rússia e Ucrânia, países que estavam no mapa do agronegócio mundial, aumenta a demanda de produtos avícolas do Brasil, e consequentemente do RS”, avalia.

Cenário nacional mantém crescimento no primeiro quadrimestre 

No Brasil, 1,9 milhão de toneladas foram exportadas de janeiro a maio, alta de 7,8% sobre a soma dos primeiros cinco meses de 2021, que totalizou 1,8 milhão de toneladas do produto enviadas para o mercado internacional. Em receita, o cenário refletiu em faturamento de US$ 3,7 milhões, sobre US$ 2,8 milhões conquistados em igual período em um ano, separado por uma alta de 33,6% entre os dois períodos. Maio também encerrou com volume exportado em 429,6 mil toneladas, elevando o patamar em 3,7% sobre o mesmo mês de 2021, que ficou em 414,3 mil toneladas. Os números refletiram na receita com alta de 37,8% com US$ 904,6 milhões neste ano sobre US$ 656,3 milhões faturados em 2021.

Os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) apontam que, entre janeiro e maio desde ano, as exportações de carne de frango –produto in natura – ocuparam o oitavo lugar da pauta cambial brasileira, uma posição acima da registrada um ano atrás. 

Fonte:
Asgav

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário