Trigo na semana: Novas geadas podem diminuir ainda mais a produção do Paraná

Publicado em 30/08/2013 15:43
548 exibições

O trigo paranaense voltou a ser ameaçado pelas geadas nas últimas semanas. A redução na produção, que já estava estimada para 33% com as geadas do final de julho, deve ser ainda maior após contabilizados os novos danos. Uma parte do cereal estava em fases de floração e de enchimento dos grãos, que são fases muito sensíveis.

Os estragos não foram tão grandes no Rio Grande do Sul, onde 15% das lavouras estavam em fases sensíveis, mas poucas foram atingidas e ainda não se sabe o percentual real de perdas.

Esta redução só aumenta a necessidade de importação do trigo de outros países. O governo prorrogou a alíquota zero da Tarifa Externa Comum (TEC) até 10 de setembro para mais 300 mil toneladas, o que irá auxiliar neste processo, mas as cotações não devem ter reflexos significativos com a entrada do cereal estrangeiro.

Para os produtores que conseguirem colher cereal com boa qualidade e produtividade, o cenário é bastante positivo, até porque o abastecimento doméstico deve continuar apertado até o ingresso da safra argentina.

Segundo o último relatório do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de estado da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) do Paraná, a área destinada ao cultivo de trigo no estado deve apresentar alta de 25% no ano e passando de 782,361 mil hectares para 976,853 mil hectares. O rendimento médio deve passar de 2.696 quilos por hectare em 2011/12 para 2.218 quilos por hectare em 2012/13, baixa de 18%. A colheita de trigo está 3% concluída. Encontram-se em boas condições 40% das lavouras, 29% em condições médias e 31% em condições ruins. Do total, 0% das plantações estão em germinação, 22% em desenvolvimento vegetativo, 27% em floração, 34% em frutificação e 17% em maturação. A comercialização é de 8%.

Tags:
Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Geovani Salvetti Ubiratã - PR

    novas geadas podem diminuir ainda mais a produção de trigo do Parana?RSRSRSRS....Aqui queimou tudo...Acho q essa SEAB ta igual a USDA,falam uma coisa,mais a realidade é outra.

    0