Manejo do governo apresenta riscos ao futuro do trigo na Argentina

Publicado em 18/11/2013 15:33 442 exibições

A Bolsa de Cereais da Argentina manteve a estimativa para a produção de trigo da safra 2013/14 em 10.350.000 toneladas. No entanto, segundo o engenheiro agrônomo Néstor Roulet, apenas 3,52 milhões de toneladas devem ser exportadas.

Em uma comparação feita por Roulét entre 2012 e 2013, foi possível afirmar que, neste ano, os exportadores compraram um volume muito baixo de mercadorias. Foram 775.200 toneladas em 2013 contra 4.339.700 toneladas em 2012. Isso se deve às poucas permissões outorgadas de exportações da nova safra, os ROE-365, dadas pelo governo argentino.

Segundo Roulét, o problema desse manejo do Governo é que os moinhos argentinos irão encontrar, em plena colheita, uma oferta de venda muito grande, o que provocará uma queda no preço do cereal.

Os compradores já estão oferecendo valores 60% menores do que há um mês. O engenheiro aponta que, se a situação continuar nesta toada, a superfície do cereal pode ter uma queda, ameaçando o abastecimento interno.

Leia a análise completa de Néstor Roulet

Tags:
Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário