Trigo: Conflitos entre Rússia e Ucrânia ameaçam produção e abastecimento

Publicado em 15/04/2014 10:48 774 exibições

O plantio de grãos de primavera na Rússia já supera o de 2013. Até a última segunda-feira (14), os trabalhos de campo já estavam adiantados em 800 mil hectares se comparados ao processo da temporada anterior, refletindo melhores condições climáticas. 

A área prevista para ser plantada no país este ano é de 31,8 milhões de hectares, 1,7% maior do que o registrado na safra anterior e, desse total, já foram cultivados 2,1 milhões, ou 6,4%. O governo russo espera que sejam colhidas 97 milhões de toneladas de grãos e, nessa expectativa já contabiliza a produção da Península da Crimeia. Em 2013, foram produzidas 87,3 milhões de toneladas. 

O plantio de grãos de primavera na Rússia já supera o de 2013. Até a última segunda-feira (14), os trabalhos de campo já estavam adiantados em 800 mil hectares se comparados ao processo da temporada anterior, refletindo melhores condições climáticas. 

A área prevista para ser plantada no país este ano é de 31,8 milhões de hectares, 1,7% maior do que o registrado na safra anterior e, desse total, já foram cultivados 2,1 milhões, ou 6,4%. 

O governo russo espera que sejam colhidas 97 milhões de toneladas de grãos e, nessa expectativa já contabiliza a produção da Península da Crimeia. Em 2013, foram produzidas 87,3 milhões de toneladas. 

O mercado internacional tem estado bastante atento à produção não só da Rússia, mas também da Ucrânia, frente à tensão criada pelos conflitos entre os dois países. Segundo informações da agência de notícias BBC, nesta segunda-feira (14), milicianos pró-Rússia continuavam a ocupar edifícios do governo em cidades do Leste da Ucrânia, ignorando um ultimato feito pelo presidente interino do país, Olexander Turchynov.

A agência Reuters informou, nesta terça-feira (15), que a Ucrânia está à beira de uma guerra civil, enquanto Kiev deu início, de forma muito discreta, a uma operação de repressão aos separatistas do leste. "Após 24 horas do fim do ultimato dado pela Ucrânia aos separatistas, testemunhas disseram não haver sinais de que as forças de Kiev estariam preparadas para invadir os prédios públicos ocupados pelos rebeldes nas regiões russófonas da Ucrânia", informou a Reuters.

Em meio a essa instabilidade política vivida pela Ucrânia, algumas restrições sobre as as exportações agrícolas da Rússia que vinham sendo cogitadas foram avaliadas pelo banco internacional Goldman Sachs como "extremamente improváveis". 

Essa improbabilidade, segundo a instituição financeira, seria por conta de uma "dimensão humanitária difícil de ignorar", já que a maior parte dos embarques da Rússia é destinada a países em desenvolvimento. No entanto, União Europeia e Estados Unidos já discutem novas sanções que poderam ser impostas a Moscou.

Diante desses problemas, o mercado do trigo em Chicago, por exemplo, vem registrando expressiva alta nos últimos meses, uma vez que a Ucrânia é importante componente no mercado global do cereal, como o quinto exportador mundial. 

Segundo uma projeção da consultoria internacional Agritel, as safras de trigo da Rússia, Ucrânia e Casaquistão, juntas, deverão cair este ano para 81,5 milhões de toneladas, contra as 89,8 milhões produzidas no ano passado. 

Com informações da Dow Jones e da Bloomberg. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Flavio Schirmann Formigueiro - RS

    Pergunto a quem saiba informar: Onde fica localizada a área de 3 milhões de hectares arrendadas pela CHINA, por 50 anos, para assentamento de chineses produtores de grãos? Será que é na Crimeia?

    0