Demanda aquecida sustenta preços da mandioca

Publicado em 25/10/2012 09:25 1457 exibições
As cotações da mandioca seguem em alta e a tendência é que permaneçam elevadas até o início do segundo semestre de 2013. Para o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca (Abam), Antônio Donizetti Fadel, esse aumento é decorrente da demanda aquecida e da oferta restrita em função da estiagem que atingiu as lavouras no Nordeste. 

 “Cerca de 90% da causa da elevação nos preços é em decorrência dessa seca. Os estados do Nordeste produzem sua própria farinha, mas com a estiagem os produtores perderam a matéria prima e agora precisam comprar a raiz produzida no sul do Brasil”, explicou Fadel. 

Segundo informações divulgadas pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, no estado, segundo maior produtor brasileiro, de janeiro a outubro de 2012, a tonelada da mandioca em raiz subiu de R$ 228,00 para R$ 283,00, uma variação de 24%. A saca de 25 kg da fécula aumentou 30%, passou de R$ 30,00 para R$ 39,00. 

Do mesmo modo, a saca de 50 kg da farinha registrou uma elevação de 40%, aumentando de R$ 48,00 para R$ 67,00. Em algumas regiões do Paraná, como Campo Mourão, a tonelada de mandioca é negociada a R$ 286,50. Já em São Paulo a tonelada da raiz está sendo comercializada a R$ 220,00 a tonelada. 
Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário