Consumo de suco de laranja cai ainda mais nos Estados Unidos

Publicado em 13/11/2013 16:18 1251 exibições
Dados da consultoria Nilsen realizada para o Departamento de Citrus da Flórida mostram nova queda de 5,4% nas últimas quatro semanas finalizadas em 26 de outubro

As vendas de suco de laranja continuam em queda livre nos Estados Unidos. Os últimos dados da consultoria Nilsen, que observam as últimas quatro semanas com término em 26 de outubro, mostram novo recuo de 5,4% nas vendas. O preço observado nas prateleiras, em média também caiu 0,7%, em relação ao mesmo período do ano passado, cotado em média 6,16 dólares o galão (aproximadamente R$ 4 o litro). Entre os anos de 2002 e 2012, segundo dados da Tetra Pak Compass, compilados pela consultoria Makestrat, o consumo de suco de laranja nos Estados Unidos tombou 29%, caindo de 1 milhão de toneladas de suco concentrado equivalente para 708 mil toneladas. A diferença significa um total de 73 milhões de caixas de laranja deixaram de ser consumidas na forma de suco só em 2012. 

Impactos – Embora não seja o principal mercado das exportações brasileiras, os Estados Unidos podem ser entendidos como um grande player, que absorve aproximadamente 15% das exportações brasileiras. O problema é que a participação do suco brasileiro no consumo americano também vem caindo. Em 2003, do total de suco de laranja importado por aquele País, 88% vinham dos pomares do cinturão citrícola de São Paulo e Sul de Minas, que contempla um total de 300 municípios. Se somado o suco brasileiro ao produzido localmente na Flórida, o produto tupiniquim correspondia a 26% do consumo americano. Em 2012, no entanto, segundo dados da Tetra Pak Compass, esse percentual caiu para 46% das importações e 10% do consumo. Um dos motivos está no aumento das vendas de países como o México, Costa Rica e República Dominicana que possuem acordos bilaterais com os americanos, livre de taxas. Hoje, o Brasil paga uma tarifa de 415 dólares a tonelada, o que corresponde a aproximadamente 25% ad val! orem do produto. 

Vendas – Outra notícia que impacta a citricultura brasileira esta semana, é a conclusão da fusão das empresa holandesa Refresco com a britânica Gerber Emig. A nova gigante, que começou a operar de forma unificada ontem, será responsável pela compra de, aproximadamente, 15% de todo o suco produzido no Brasil. O volume a 150 mil toneladas de suco concentrado e é proporcional a tudo o que os Estados Unidos compram anualmente do Brasil. A Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) está trabalhando num projeto de comunicação global que visa retomar o consumo de suco de laranja no mundo, principalmente nas ocasiões de consumo onde há maior identificação com o produto no hemisfério norte: café da manhã e lanche da tarde. 

Tags:
Fonte:
CitrusBR

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário