CNH Industrial reporta lucro líquido de US$ 120 milhões no 4º tri

Publicado em 07/02/2020 17:40

LOGO estadao

A fabricante norte-americana de máquinas CNH Industrial registrou lucro líquido de US$ 120 milhões, ou US$ 0,08 por ação, no quarto trimestre de 2019. O resultado representa queda de 53,5% em relação aos US$ 258 milhões, ou US$ 0,19 por ação, de igual período do ano anterior.

O lucro líquido ajustado recuou 5% para US$ 279 milhões. Por ação, o lucro líquido ajustado ficou em US$ 0,20. A receita recuou 6,2% em relação ao quarto trimestre de 2018, de US$ 8,20 bilhões para US$ 7,69 bilhões.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da companhia caiu 16,4%, de US$ 862 milhões para US$ 721 milhões no quarto trimestre do ano passado.

A CNH disse que o resultado trimestral reflete, principalmente, vendas mais fracas nos segmentos de Agricultura e Construção na América do Norte.

As vendas de equipamentos agrícolas caíram 7,2% no trimestre, para US$ 2,93 bilhões, ante US$ 3,15 bilhões no quarto trimestre de 2018.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado do segmento ficou em US$ 304 milhões, recuo de 7,9% ante os US$ 330 milhões obtidos em igual intervalo do ano anterior. A companhia atribuiu a menor receita no segmento, em parte, ao menor volume de vendas na América do Norte.

O resultado trimestral da companhia veio em linha com o obtido nos trimestres anteriores, quando a receita já vinha apresentando baixa.

Assim como outras empresas do setor, o desempenho da CNH reflete as dificuldades de comercialização de máquinas e equipamentos agrícolas com a retração de investimento do agricultor, em meio às incertezas comerciais e às quebras de safras por condições climáticas adversas.

Para 2020, a empresa informou que espera estabilidade na receita e lucro líquido ajustado entre US$ 0,78 e US$ 0,86 por ação. Na divisão agrícola, a companhia espera que o otimismo dos agricultores se estabilize gradualmente durante 2020, apesar dos preços das commodities continuarem pressionados.

"Entretanto, nesse cenário de mercado incerto, continuaremos a gerenciar a produção com prudência até vermos sinais de melhora da demanda no mercado final, especialmente no primeiro trimestre", afirmou a CNH, em comunicado divulgado para a imprensa.

Fonte:
Estadão Conteúdo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário