Grécia sediará usina de biogás animal de 500 kW

Publicado em 11/05/2020 09:00 36 exibições

A fabricante alemã de equipamentos e instalações Weltec Biopower começará a construção de uma planta de biogás em Veria, norte da Grécia no segundo semestre. O principal investidor e operador do projeto é o maior matadouro de carne bovina e suína da Grécia. A planta de 500 kW que a Weltec planejou juntamente com seu parceiro grego Tetoros Machinery da Megara já entrará em operação em meados de novembro de 2020.

Durante anos, a quantidade de produtos residuais de origem animal no norte do país tem sido alta. Segundo o instituto de pesquisa CRES, o desperdício animal da pecuária e abate atinge 17,5 milhões de toneladas em todo o país. Isso equivale a uma capacidade potencial de biogás de aproximadamente 370 megawatts. Embora, atualmente, a energia instalada na Grécia seja de apenas 83 megawatts.

Com a nova planta da Weltec em Veria, parte desses recursos anteriormente não utilizados é explorada energicamente. Para a fermentação, principalmente estrume de carne e resíduos de processamento de carne são usados. Além desses substratos, o fermentador de aço inoxidável com capacidade de 4903 metros cúbicos também é preenchido com água residual e graxa de produção. Os materiais de partida são provenientes das próprias fazendas e do matadouro do operador, bem como dos agricultores da região.

No início da fermentação especialmente eficiente, há um processo de alimentação individual: para isso, os materiais são carregados primeiro em um dispensador de base deslizante com capacidade de 60 metros cúbicos. Substratos sólidos, como cascas de laranja, são transferidos do dispensador para o MULTIMix, onde são triturados e posteriormente bombeados para o fermentador. Substratos líquidos são bombeados diretamente para o fermentador de dois tanques anteriores. "Após a digestão no fermentador, todo o restante da fermentação é tratado em uma unidade de higienização pós-conectada", explica Alain Priser, gerente de vendas da Weltec Biopower.

En la actualidad, los inversores griegos solicitan plantas concebidas individualmente al objeto de reciclar las diversas materias primas de forma lucrativa y climáticamente neutra. Solo de esta forma se puede conseguir doblar la cuota de energías renovables en la generación de electricidad hasta el año 2030, pasando del 30 por ciento actual al 60. Este es el objetivo que se ha fijado el Plan Nacional Integrado de Energía y Clima (PNIEC) 2021-2030 de Grecia. Una etapa intermedia consiste en cerrar catorce centrales térmicas de carbón en los próximos cinco años.

A lagoa de suprimento de energia criada deve ser coberta, além do gás natural, principalmente com energia renovável. Para a construção das fábricas e instalações correspondentes, a Grécia investirá nove bilhões de euros na próxima década. Nesse período, a capacidade instalada para o uso de biogás e biomassa deve quadruplicar; também com base em que novas leis criam segurança para o investimento.

Fonte:
Suinocultura Industrial

0 comentário