JBS/Gilberto Tomazoni: assumimos compromisso de investir e apoiar iniciativas que preservam a Amazônia

Publicado em 23/09/2020 11:09 70 exibições

LOGO estadao

O CEO Global da JBS, Gilberto Tomazoni, disse nesta quarta-feira que a companhia está assumindo o compromisso de fazer alterações necessárias na sua cadeia de valor para investir e apoiar iniciativas que tenham efeitos positivos no Bioma Amazônia. A afirmação foi feita em coletiva de imprensa virtual realizada nesta manhã para anunciar o lançamento do programa "Juntos pela Amazônia".

Dentre as iniciativas do projeto, executivos da JBS voltaram a comentar sobre o monitoramento da cadeia de fornecedores de bovinos da companhia, diretos e indiretos. A previsão é de que essa rastreabilidade ocorra a partir de uma tecnologia blockchain, cuja primeira etapa é a autorização dos pecuaristas para acessar suas Guias de Trânsito Animal (GTAs). Nesse sentido, o presidente da Friboi, Renato Costa, disse que a companhia vai ter o apoio dos produtores.

"Acreditamos que o produtor vai aderir ao programa pela segurança que a plataforma oferece a ele. Além disso, o programa agrega valor à sua atividade e abre acesso a outros mercados", disse ele na transmissão. Costa acrescentou que o sistema de inteligência poderá ser usados por todos e, portanto, também vai permitir que o produtor tenha conhecimento da sua própria cadeia de fornecedores, podendo fazer a mesma análise sustentável que a JBS.

Em relação ao Fundo da Amazônia, outra ação incluída no programa anunciado pela empresa nesta quarta-feira, a ex-CEO da Seara e responsável por presidir o Fundo, Joanita Maestri Karoleski, disse que a empresa criou uma estrutura de governança independente para que o processo de investimento seja feito da forma mais transparente possível. "Já estamos conversando para definir quais serão as metas e como vamos monitorar isso. Tudo será comunicado ao mercado", disse ela.

A JBS disse, em comunicado, que Joanita terá o apoio de um Conselho de Administração, um Conselho Fiscal, um Conselho Consultivo e um Comitê Técnico. O Comitê Técnico e o Conselho Consultivo auxiliarão na escolha de projetos que receberão aportes do Fundo, que será auditado pela KPMG.

Na coletiva, a executiva afirmou que a empresa já tem alguns nomes confirmados para os conselhos. Segundo ela, farão parte do Conselho Consultivo, Alessandro Carlucci (BSR), André Guimarães (Ipam), Caio Magri (Ethos), Carlos Nobre (IEA/USP), Fábio Feldman (Ambientalista), Marcello Brito (Abag), Marina Grossi (CEBDS), Noel Proux (Carrefour), Raul Padilla (Bunge), Ronaldo Iabrudi (GPA) e Teresa Vendramini (SRB).

Já para o Comitê Técnico, estão confirmados Antonio Fernando Pinheiro Pedro (advogado ambiental), Cira Moura (Consórcio Amazônia Legal), Daniel Nepstad (Earth Innovation), Durval Dourado Neto (Fórum do Futuro), Jorge Madeira Nogueira (UNB), Lucas Vitor de Carvalho Souza (UFAM), Marcio Sztutman (Palladium Brasil), Maria Daniele de Jesus Teixeira (UFMT) e Virgilio Viana (Fundação Amazonas Sustentável).

Fonte:
Estadão Conteúdo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário