Parceria internacional busca soluções para conservação do Cerrado  

Publicado em 22/06/2022 10:05
Com 15 startups no portfólio, o 4º ciclo do Programa Soja Sustentável do Cerrado procura iniciativas gerem valor para conservação da vegetação nativa em propriedades rurais no bioma

Estão abertas as inscrições para o 4º ciclo do “Programa Soja Sustentável do Cerrado – fomentando o empreendedorismo e a inovação para a produção livre de desmatamento”. Nesta edição, serão priorizadas propostas que gerem valor à conservação da vegetação nativa em propriedades rurais na região do Cerrado. Com quinze startups no portfólio, as selecionadas nos três primeiros ciclos oferecem soluções que auxiliam na mitigação de alguns dos maiores desafios da agenda de sustentabilidade da contemporaneidade. O programa é o resultado da parceria entre o Land Innovation Fund e AgTech Garage, com apoio estratégico da EMBRAPII – Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial – e conta com recurso inicial de cerca de R$2,2 milhões para apoio às startups.

Para ampliar o escopo das inovações e o alcance do programa, o 4º ciclo do PSSC incentiva a participação de startups com soluções regulatórias e financeiras para a produção sustentável, como mecanismos financeiros, rastreabilidade e conformidade ambiental; a redução de desmatamento e degradação da floresta nativa, como monitoramento, manutenção de recursos hídricos e agricultura regenerativa; e a geração de receita a partir da conservação da vegetação nativa, como mercado de carbono, bioeconomia e pagamento por serviços ambientais. “Queremos que as novas iniciativas complementem os projetos apoiados nos três primeiros ciclos e formem um portfólio de soluções de sustentabilidade capazes de atender a propriedade rural como um todo – da área plantada à floresta em pé”, afirma Carlos E. Quintela, diretor do Land Innovation Fund.  

Bioma que ocupa 22% do território brasileiro, o Cerrado perdeu 8.351km2 de vegetação nativa no período de agosto de 2020 a julho de 2021, o equivalente a cinco vezes e meia o tamanho da cidade de São Paulo, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O aumento de 7,9%, se comparado ao mesmo período do ano anterior, é o maior do bioma desde 2015. “Mais do que nunca, é necessário cuidar da terra para colher bons resultados – econômicos e socioambientais – expandindo o entendimento de que a inovação pode ser uma aliada da agricultura na busca pela sinergia entre produtividade e sustentabilidade”, afirma Carlos E. Quintela, diretor do Land Innovation Fund.

O programa:

As startups selecionadas para o Programa Soja Sustentável do Cerrado participam de uma Jornada de Experiência, com acesso a mentorias estratégicas e técnicas, conexões com executivos da comunidade do AgTech Garage, troca de experiências com empreendedores, participação em eventos e workshops com profissionais da iniciativa privada e acompanhamento de um time de especialistas composto por integrantes de empresas parceiras com foco no desenvolvimento e escala de soluções que possam contribuir com os objetivos do Land Innovation Fund em fomentar a sustentabilidade na cadeia de suprimento da soja. Os selecionados para o PSSC participam também de aulas masters e apoio técnico-científico de um time de pesquisadores selecionados para o Programa Fellowship Matopiba. “Com a interseção de dois programas, o AgTech Garage oferece toda sua expertise e potencial de conexão com o ecossistema da inovação aos empreendedores e pesquisadores interessados a trabalhar em sinergia e participar de uma jornada pelo desenvolvimento agrícola sustentável”, afirma José Tomé, co-founder e CEO do AgTech Garage.

Ao final do ciclo, mediante análise de um conselho consultivo, startups que se destacarem poderão receber apoio financeiro do Startup Finance Facility para o desenvolvimento das soluções. Com recursos do Land Innovation Fund, expertise do AgTech Garage e apoio do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), a iniciativa inédita de gestão e fomento a soluções de inovação dispõe de R$2,2 milhões para o desenvolvimento das soluções, com a possibilidade de aumento de receita a partir da entrada de novos parceiros interessados em apoiar o ecossistema de inovação pela sustentabilidade do agronegócio.

Responsável pela ponte entre startups e empreendedores com os centros de pesquisas com infraestrutura de ponta e competências técnicas para desenvolver os projetos selecionados, a EMBRAPII também poderá cofinanciar soluções tecnológicas, a partir de critérios próprios, com recursos não reembolsáveis. “A inovação e a sustentabilidade são agendas estratégicas ao agronegócio brasileiro, que pode contar com o apoio das Unidades EMBRAPII para superar desafios tecnológicos. A interação de grandes empresas com o conhecimento de vanguarda de startups pode criar também um novo patamar de inovação no campo”, afirma Igor Nazareth, diretor de planejamento e relações institucionais da EMBRAPII.

Com quinze startups no portfólio, o PSSC oferece soluções que vão de monitoramento ambiental ao tratamento do solo, passando por restauração ecológica, rastreabilidade e quantificação de carbono.

Fonte:
Assessoria de Comunicação

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário