Milho na Semana: Avanço da colheita da safrinha pesa sobre mercado nacional

Publicado em 02/08/2013 16:55 e atualizado em 02/08/2013 17:48
985 exibições

Com a colheita da safrinha avançando, o mercado interno se deparou com a queda dos preços, com compradores retraídos, que aguardam preços ainda melhores. Nos Estados Unidos houve apreensão quanto ao clima. No Brasil, as geadas também trouxeram preocupações aos produtores de milho, mas as lavouras da cultura pouco foram afetadas.

Segundo o analista Anderson Galvão, da Cereles Consultoria, a tendência é de baixa para os preços do grão, caso não haja nenhum imprevisto. Ele salienta que os produtores que investem mais em tecnologia podem ser bem remunerados, pois a produção pode ser maior do que 150 sacas por hectare.

37,1% da área estimada para a região Centro Sul já foi colhida até o último dia 26 de julho. No ano passado, este número era de 37,8%, mas houve um aumento de área em relação a 2012: em 2013, são 7,994 milhões de hectares, contra 6,964 milhões no ano anterior.

Na safra de verão 2013/14, o milho deve perder espaço. Um levantamento feito pela SAFRAS & Mercado mostra que a área a ser plantada deve sofrer uma redução de 10,1% em relação a 2012, quando foram cultivados 5,877 milhões de hectares. A produção da primeira safra deve ficar em 29,715 milhões de toneladas, contra 33,046 em 2012/13. Para a safrinha, essa redução será de 6,2%.

A média de preços foi de R$ 26,05 a saca no porto de Paranaguá a saca. Em Cascavel (PR), a cotação ficou em R$ 21,18. Na Mogiana (SP), preço em R$ 22,73, na Mogiana. Em Campinas CIF, a cotação esteve em R$ 25,10. Em Erechim (RS), preço em R$ 27,04. Em Uberlândia (MG), R$22,83. Em Rio Verde (GO), preço esteve em R$ 18,45. Em Sorriso (MT), o preço encerrou em R$ 11,02.

Tags:
Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário