Altas no preço do milho podem estimular aumento de área plantada nos EUA, informa Agrimoney

Publicado em 30/04/2014 15:42 456 exibições

O atraso no plantio do milho nos Estados Unidos, por conta do clima chuvoso, não evitou correções no preço da commodity. Analistas norte-americanos prevêem que, apesar do atraso inicial, os plantios poderão exceder as expectativas oficiais. 

De acordo com informações do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), apenas 19% do milho foi plantado até domingo, quando a expectativa de investidores era de 21% e a média para o período é de 28%. 

Sterling Smith, especialista em mercados futuros do Citigroup, informou que “o clima frio e chuvoso deve atrasar os plantios de milho esta semana”, mas ainda é muito cedo para prever grandes prejuízos, já que o clima pode melhorar em breve. 

O Commerzbank, segundo maior banco comercial da Alemanha, também declarou que “os produtores norte-americanos já provaram diversas vezes que são capazes de conseguir ótimo progresso com plantios em poucos dias quando o clima está mais favorável”. 

Expansão de área plantada
O banco australiano defende que os produtores deverão “se apressar” para aproveitar a chegada de um clima mais seco e adiantar os plantios. “O clima seco deste ano indica que a umidade do solo está relativamente baixa, então os produtores devem conseguir entrar em campo com rapidez depois que as chuvas passarem”. 

A alta nos preços, ao passo que investidores aumentam os prêmios por risco com o atraso no plantio, deve estimular produtores a plantarem uma área maior do grão, que pode alcançar os 93 milhões de acres, abaixo dos 95,4 milhões de acres do ano passado, mas acima dos 91,7 milhões de acres previstos pelo USDA no relatório de março. 

Correção nos preços 
Desde o ano 2000, em oito safras em que a média do preço do milho em abril ficou acima do que era pago pelo seguro de safra, em seis o plantio de milho aumentou, segundo informações do USDA. 

Outro cenário
Apesar do otimismo de alguns analistas, o cenário pode não ser muito positivo para o milho norte-americano. O economista da Universidade de Illinois, Darrel Good, defende que os preços ainda “não subiram o bastante” para estimular um aumento na área plantada. “Sem preços mais favoráveis, não será uma surpresa se a área plantada com milho ficar abaixo das expectativas, principalmente ao norte das regiões produtivas”. 

Good também é pessimista em relação ao ritmo de plantio do milho nos EUA. “As previsões de um clima mais frio e chuvoso nas planícies do norte e no corn belt nos próximos 10 dias não devem favorecer o plantio em curto prazo”.

Informações: Agrimoney

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário